O Telescópio Espacial Hubble


O Telescópio Espacial Hubble é uma das maiores realizações da espécie humana.

Com ele o homem teve acesso a informações precisas e abrangentes sobre o Universo que habitamos.

Alguns vídeos :




: D

 

 

 

Anúncios

Esqueceu do Reiki, do orgonite, do curso…


Muitas pessoas fazem um curso de Reiki, um curso de Radiestesia, compram orgonites, fazem uma consulta com Tarô, um mapa astral (ou natal) ou algo assim, e acabam esquecendo os conhecimentos, não usando as técnicas.

Algumas lembram e ficam preocupadas, outras reclamam por terem desperdiçado o dinheiro, outras esquecem completamente.

Há algum erro nisto? Não, não há erro nem problema algum. O que há é uma excelente oportunidade.

Vamos ver um pouco mais no áudio abaixo:

: D

 

Manifestar


Manifestar, criar, materializar, co-criar, são alguns dos termos que ouvimos bastante nos últimos tempos. Filmes como O Segredo, técnicas de PNL, afirmações, meditações, são algumas das técnicas usadas.

Algumas vezes isto funciona, algumas vezes não.

Mas vamos fazer um breve exercício:

– pare um pouco seu pensamento, respire profundamente algumas vezes, agora siga o que vou escrever abaixo, procure se focar, evite distrações. É rápido e fácil.

1, comece observando seu corpo. Olhe para ele atentamente, observe-o, como você é, o que você tem de belo e de feio, o que você gosta e o que você não gosta, se tem alguma dor, algum problema físico, alguma doença…

Observe, não julgue, não questione.

2. observe suas roupas, os acessórios que você usa, lembre das opções que você tem no seu guarda-roupas;

3. observe o local onde você vive, mora. A casa, o apartamento, o bangalô ou o quarto de pensão…

4. observe seu carro, se você tem um ou não, se é velho ou novo;

5. olhe agora para a sua família, seus entes queridos, sua esposa, sua namorada, seus amigos, seus relacionamentos;

6. observe a sua profissão, ou a falta de uma profissão definida, olhe seu emprego, seu patrão, ou a falta dele, a empresa para qual você trabalha, observe quanto tempo você trabalha, sua remuneração, sua recompensa pela atividade que executa, sua satisfação;

7. lembre-se da sua formação, dos cursos que fez, das faculdades, das universidades que frequentou, ou de tudo o que não fez;

8. observe a sua religião, a sua crença, as coisas que você acredita no âmbito espiritual, religioso, observe coo você manifesta isto no seu dia a dia, com devoção, com fervor ou distraidamente, sem dar muita importância.

Bom, acho que é o suficiente.

Perceba perincipalmente que pedi para você observar, para evitar o julgamento, não pedi para justificar ou buscar saídas e alternativas. Não pedi para pensar no que você poderia ter, ou no que poderia fazer. Isto é muito importante.

Primeira e mais importante conclusão:

– tudo o que você observou é fruto do seu ser, é fruto da sua consciência, da sua vontade. Tudo o que você observou é fruto do que você realmente deseja.

Ou seja, tudo o que você tem na sua vida no presente momento é resultado da sua vida e é responsabilidade única e exclusiva de você mesmo.

Tudo o que está materializado na sua vida é de sua própria responsabilidade.

Não tente justificar usando os argumentos comuns:

  • meu pai não deixou;

  • meu marido não permite;

  • meus filhs não me dão tempo;

  • a sociedade me limitou;

  • não pude estudar;

  • não tinha dinheiro;

  • não sabia, ….

  • etc, etc.

Não há desculpas.

A vida que você tem hoje é fruto de anos e anos de trabalho, de pensar, de querer.

E tudo o que você tem na sua vida hoje, de bom e de ruim, é porque você assim o desejou. É porque você investiu sua energia nisto, é o que você verdadeiramente buscou.

Não tente dar desculpas. Elas verdadeiramente são apenas isto desculpas.

Também não há razão para lamentação, choro ou ranger de dentes. Muito menos para dizer que eu estou equivocado, que eu não sei de nada.

Esta atitude é uma daquelas que você tem usado ao longo da sua vida para criar exatamente o que você tem hoje.

Pergunta:

Luis, você está dizendo que:

– se não tenho dinheiro nem para o ônibus é minha responsabilidade?

Sim.

– se estou desempregado e desesperado é minha responsabilidade?

Sim.

– se não consigo um companheiro e vivo sozinho é minha responsabilidade?

Sim.

– Se estou em um cruzeiro pelas ilhas gregas é minha responsabilidade?

Sim.

– Se estou passeando em um Camaro amarelo é minha responsabilidade?

Sim.

– se estou com câncer é minha responsabilidade?

Sim.

– se não preciso trabalhar e posso viver a vida sem preocupações é minha responsabilidade?

Sim.

Tudo, tudo o de bom e de ruim, que está presente na sua vida hoje é sua responsabilidade?

E eu diria mais….. deu um trabalho imenso para manifestar isto.

Argumentos básicos:

– quem seria louco para desejar ter um câncer?

– quem, em sã consciência, iria manifestar a pobreza e a doença em sua vida?

– quem iria desejar e trabalhar para ter dificuldades ou sofrer?

Resposta:

– todos nós ou qualquer um de nós!

Simples assim.

Tão simples e tão fácil de modificar que preferimos nem pensar no assunto.

Afinal, a desculpa de que deve ter algumas razão obscura e poderosa, muito mais poderosa do que nós, por trás de tudo o que nos ocorre é mais aceitável, é mais conveniente.

O que precisamos tomar consciência é que nem tudo o que pensamos tem realmente algum poder, alguma vontade inserida.

Precisamos atentar para o fato que perdemos tempo desejando tantas coisas sem que façamos qualquer esforço para materializá-las.

Precisamos urgentemente sair deste sono profundo, onde apenas sonhamos, sonhamos e sonhamos coisas.

Precisamos urgentemente saber que há em todos nós, seres humanos, um aspecto consciente e um aspecto inconsciente.

E mais, principalmente que este aspecto inconsciente é muito, mas muito mais poderoso do que imaginamos ou queremos.

Somos racionais… mas somos preguiçosos.

É óbvio, é claro, é racional, que ninguém deseja ficar doente conscientemente. Mas então por que ficamos?

É óbvio, é claro, é racional, que ninguém deseja passar por qualquer tipo de privação ou dificuldade conscientemente.

Mas então por que ficamos?

Resposta:

– porque estamos dormindo, sonhando, presos em um mar de ilusões.

As coisas que estão presentes em nossa vida hoje foram aquelas que realmente desejamos manifestar.

Aceite isto. E comece a buscar agora mesmo uma forma diferente de ser e de pensar que seja capaz de manifestar estas coisas diferentes na sua vida.

Outro ponto importante a ser observado é que nossa vontade é fraca.

Queremos mais, muito mais, gozar o resultado do que fazer aquilo que é necessário para obter o objeto de nosso desejo.

A parcela de nosso ser que está consciente no dia a dia é muito pequena, incapaz de discernir corretamente a respeito de nossa vida.

Quantos de nós queremos um carro novo, uma casa nova, um relacionamento mais prazeroso?

Mas quantos de nós fazem o que precisa para isto se manifestar?

Sem falar que alguns conseguem manifestar e depois não sabem o que fazer. Histórias sobre pessoas que ganharam milhões de reais, fortunas, heranças e que desperdiçaram tudo são inúmeras. História de pessoas que conquistaram algo de muito importante em suas profissões e depois destruíram suas vidas são inúmeras.

Mas então, resumido um pouco, o que fazer para manifestar coisas importantes e diferentes em nossas vidas?

A resposta depende mais de sabermos se queremos realmente algo assim do que em procurar alguma técnica capaz de resolver o problema.

Será que queremos algo diferente em nossas vidas do que aquilo que temos hoje. Por mais que isto seja ruim, doloroso e difícil.

Eu digo que a maioria não quer.

E não há nenhum pessimismo nisto, nenhum viés negativo.

Cada um de nós quer exatamente o que tem hoje me sua vida.

Esta é a experiência que nossa alma verdadeiramente deseja para nós.

Por mais que isto possa ser bom ou ruim.

O nosso aspecto racional pode concordar ou não com isto. Pode se rebelar, se debater, gritar, seja o que for. Principalmente este nosso racional dorminhoco, fraco, frágil….

Não vai mudar nada.

O que fazer para modificar a nossa vida atual.

Depende.

Novamente, você quer mesmo modificar?

Talvez os poucos bravos que estão lendo até este ponto do texto sejam alguns que querem, talvez não, talvez estejam lendo apenas porque começaram, talvez estejam lendo porque querem encontrar motivos e justificativas.

Se já surgiu em sua vida um desejo de buscar algo diferente procure questionar ele. Quão forte é? Quanto de ilusão este desejo carrega? Estou mesmo disposto a iniciar uma jornada de auto-conhecimento? Estou mesmo disposto a sair da minha letargia, do meu sono, da minha zona de conforto.

Não faça nada, absolutamente nada, enquanto não ponderar a respeito destas questões.

Pois pequenas ações darão início a grandes e irreversíveis transformações na sua vida.

Pequenas doses de consciência levarão você por mares nunca dantes navegados, por caminhos jamais sonhados.

As descobertas que você irá empreender vão lhe mostrar com quantas ilusões a sua vida é feita. Perder as ilusões pode ser dolorido, muito dolorido mesmo.

Perder as ilusões pode levar você a um estado de profunda depressão, pode lhe sugar a vontade de viver. Mas ao final vai lhe trazer algo muito importante e inestimável: você mesmo. Real, verdadeiro, feliz.

Se você não se assustou com os argumentos acima questione-se, questione-se bem profundamente, para verificar se você tem realmente consciência do que está pensando.

Este questionamento vai lhe dizer se esta sua iniciativa não é apenas mais uma, não é igual a tantas outras que você tem e que não consegue manifestar em sua vida.

O prêmio final vale a pena. Mas o esforço necessário será tão grande quanto este prêmio.

O mais engraçado de tudo é que este esforço tão grande que falo, esta vontade tão forte que menciono, não são assim tão importantes ou difíceis de se manifestar. O que é realmente complicado é a ilusão da dificuldade.

Mas isto você só vai descobrir quando resolver trilhar este caminho.

Quando resolver acordar.

:-)

Os Ciclos e a nossa vida diária


Existem diversos ciclos na natureza mas o homem moderno parece que se esqueceu deles ou então que não tem paciência para reconhecê-los e aproveitar o que cada um pode oferecer.

Este distanciamento nos mostra também o quanto nos distanciamos do nosso corpo físico, o quanto nos acostumamos a considerar esta maravilhosa ferramenta apenas uma carcaça cheia de limitações e dificuldades.

O primeiro ciclo natural que temos é a sucessão de dias e noites, o ciclo Diário. Este ciclo influencia diretamente a nossa vida e é o que menos ignoramos. Sono e fome nos lembram constantemente que o dia está passando, a noite vem chegando…

O próximo ciclo em termos de importância, na minha opinião, é o ciclo Solar. Primavera, Verão, Outono e Inverno. Ou seja a passagem das estações. Dadas as grandes mudanças climáticas que ocorrem no planeta nos últimos anos em muitos locais temos apenas duas estações: o Inverno e o Verão. Primavera e Outono acabam se confundindo e persistem apenas como uma data do calendário.

No ciclo Solar temos ainda dois eventos muito importantes: O Solstício e o Equinócio. Cada um deles ocorre duas vezes por ano. Temos então o Solstício de Inverno e o de Verão e o Equinócio de Inverno e o de Verão. Os povos antigos valorizavam sobremaneira estes dois momentos, com festividades e comemorações. Atualmente a maioria das pessoas desconhece por completo estes eventos.

Na verdade as pessoas estão muito poucos preocupadas com o ciclo Solar, a preocupação maior é se está frio demais, ou calor demais, ou úmido demais ou seco demais….. mais para reclamação e inconformidade do que qualquer outra coisa.

O terceiro ciclo, e talvez o mais ignorado na minha opinião, é o ciclo Lunar. A Lua, nosso satélite, passa por quatro fases: Nova, Crescente, Cheia e Minguante. A lua controla as marés, as águas do planeta e em seu aspecto metafísico influencia diretamente nosso inconsciente. Levando em consideração que nosso corpo é formado por aproximadamente 65% de água não há como ele não ser influenciado por estes ciclos da Lua.

Mas…. em que Lua estamos mesmos?

Alguns de nós ainda guardam o hábito de olhar para o céu e observar a Lua. Alguns calendários trazem a informação do ciclo Lunar. Mas quem observa isto mesmo?

Antigamente algumas crenças eram muito fortes, como por exemplo cortar o cabelo na Lua Crescente iria acelerar o crescimento dos fios. Já na Lua Nova os fios vão ficar mais fortes. Talvez em algumas cidades do interior isto ainda seja levado em consideração, mas mais por uma tradição sem o embasamento teórico.

Mas… será que é realmente importante saber alguma coisa sobre estes ciclos. Em um mundo tão informatizado, tão conectado, tão on-line….. será que tem alguma utilidade esta informação?

De minha parte eu creio que devemos ao menos ponderar sobre estes ciclos e sobre como reagimos a cada um deles.

Devemos ao menos tentar perceber como eles influenciam nosso dia a dia, nossas ações e nossa vida.

Talvez alguns se surpreendam com as observações e percepções.

:>

Não-resistência


Estes dias eu escrevi um post sobre a resistência e como isto se manifestava mais declaradamente nos signos de Terra.

Hoje eu vou escrever sobre o inverso, ou seja, sobre a não-resistência.

A não-resistência seria aquilo que temos mais facilidade, aquilo que nos atrai de forma mais intensa e sobre a qual poucas vezes paramos para pensar ou observar.

Afinal, qual a utilidade de se observar algo que fazemos tão naturalmente?

Por qual razão vamos questionar algo que fazemos sem nenhum esforço?

Creio que pela mesma razão que observamos com atenção as nossas resistências. Para nos conhecermos melhor.

Cada um de nós tem algumas qualidades, ou características, que se sobressaem. Nem todos aproveitam da melhor forma possível estas qualidades naturais, alguns de nós conseguem e outros não, isto depende de tantos fatores que nem vale a pena enumerar.

O mais importante é que precisamos observar quando estamos agindo de forma automática, sem questionar, sem notar que seguimos mais por costume, por hábito do que por racionalidade.

Nem sempre seguir o que fazemos naturalmente pode ser a melhor escolha. Isto se deve ao fato de que nestes casos não damos a atenção necessária para a situação, pois confiamos em nós mesmos e esta forma automática de agir nos poupa “trabalho”.

Entretanto, nem tudo aquilo que deixamos no automático é a melhor escolha. Nem tudo o que fazemos naturalmente da melhor forma é a melhor escolha, ou vai nos conduzir para um melhor resultado.

É preciso atenção.

Notar a resistência ou a não-resistência é praticamente a mesma coisa. Nos dois casos o automatismo da reação nem sempre é o melhor caminho.

O processo de percepção é lento, principalmente no começo, mas aos poucos vamos percebendo com mais facilidade.

Um outro aspecto importante é que ao longo do processo de identificar estas duas situações um dos resultados que vamos obter é um nível maior de energia em nosso ser, junto com esta energia o aumento de lucidez. Isto se deve ao fato de que todas as atividades de nosso ser que são feitas de forma inconsciente nos drenam mais energia do que deveriam. Só a partir do momento em que estamos conscientes é que o uso da energia se torna mais racional.

Comece lentamente a observar em si mesmo os processos mentais onde as suas escolhas e atitudes se manifestam sem um pensar, sem um ponderar, sem a devida atenção. É preciso um certo cuidado para iniciar este processo, e também uma certa honestidade com a gente mesmo. Honestidade esta que muitas vezes poder ser bem dolorida!

Um pequeno exemplo para elucidar.

Normalmente eu tenho uma facilidade muito grande para observar defeitos. Não é preciso nenhum cuidado especial, basta observar algo e isto se manifesta. Durante muito tempo eu me acostumei a me deixar levar por esta característica, entretanto esta atividade nem sempre me trouxe benefícios.

Muitas vezes ao expressar o defeito, ou problema, que eu rapidamente identificava eu os enunciava e também notava que a pessoa ou a situação na qual eu estava me envolvendo não era muito receptiva a minha colaboração.

Em outras situações o problema, e as possíveis soluções, ficavam dançando na minha mente por muito tempo e ao final não surgia a oportunidade de colocá-las em prática.

Nos dois casos o gasto de energia era grande, talvez até maior no segundo caso pois a mente passava longos períodos criando situações que nunca se realizavam.

Hoje estou mais atento. Percebo esta característica se manifestando mas já consigo controlar, tanto o falar, expor, quanto o ficar “maquinando” internamente o problema, defeito ou solução.

Levou um bom tempo para perceber o resultado de minha ação, para racionalizar o que eu fazia e para, posteriormente, controlar. Mas foi um ponto onde eu obtive um sucesso muito bom.

:>

Resistência


Os três signos de Terra, Touro, Virgem e Capricórnio, possuem uma característica em comum que provém do seu elemento: a resistência.

Ela é mais alta em Touro, atenua-se em Virgem e bem mais leve em Capricórnio. Mas existe nos três e se manifesta em todas as áreas da vida.

É uma das características, mas existem outras. Como sou um signo de Terra tenho convivido ao longo do tempo com esta situação. Por um longo tempo isto ocorreu de forma inconsciente ou podemos dizer que eu era levado pela característica.

Recentemente, após algumas vivência eu pude observar esta característica se manifestando muito claramente. E após esta observação eu consegui modificar várias situações de forma benéfica e construtiva.

Hoje em dia toda vez que eu percebo a resistência se manifestar eu me movimento no sentido de executar a atividade ou escolha que me causou a resistência. Ou seja, exatamente o contrário do que eu fazia habitualmente.

Bem, na verdade isto ainda não ocorre da forma como eu gostaria, pois nem sempre consigo observar a resistência ocorrendo e em outras vezes nem sempre eu tenho a determinação necessária para enfrentar esta resistência. Mas sinto que tenho melhorado, que estou mais consciente e mais lúcido a respeito destas situações, que não estou mais sendo conduzido por elas.

Para os signos de Terra isto é especialmente complicado pois é uma característica natural, com a qual convivemos desde que nascemos. E enquanto não surge esta percepção não há como fugir dela.

Para alguns destes três signos isto é tão forte que praticamente boicota qualquer situação nova, qualquer possibilidade de inovar e criar. Uma expressão muito comum empacado como uma mula! É muitas e muitas vezes usada para se referir a estes signos.

Assim, é com uma alegria muito grande que eu me percebo diferente ao notar esta resistência surgindo dentro de mim e tenho a possibilidade de escolher se a deixo se manifestar plenamente, se posso segurar um pouco ou então se devo enfrentá-la diretamente.

Um exemplo.

Estes dias eu estava me sentindo um pouco ruim do estômago, tinha tomado um chá mas não havia obtido um efeito muito grande.

Ao me encontrar com uma amiga notei que a sua orelha estava com as sementes de mostarda, auriculoterapia!! Lembro que no momento que vi as sementes algo brilhou, um leve insight se manifestou. E um breve diálogo interno começou:

  • a resistência surgiu, forte, definida, resoluta: auriculoterapia para que? Basta mais um chá e tudo se resolve!!! não vale a pena! Você nem sabe onde fica o terapeuta. Vai gastar dinheiro com isto!!!! Nem pense nisto!!! Imagina só, você, andando por ai com sementes na orelha.

Ao mesmo tempo em que este diálogo, tão bem conhecido, ia se desenrolando eu pude observar a resistência se manifestando naturalmente. E pude, ao mesmo tempo, confrontá-la. Resolvi interpelar minha amiga e obter dela as informações necessárias para entrar em contato com o terapeuta e marcar uma consulta.

Neste exemplo foi muito fácil observar a resistência. Mas depois desta vez eu passei por várias outras situações onde ela venceu sem que eu tivesse qualquer chance de perceber a sua atuação.

Mas sinto que estou cada dia mais atento, mais lúcido e que posso usar esta característica de uma forma mais racional, mais útil.

A minha resistência natural vai existir sempre, mas a cada dia eu torno ela mais controlável, mais prática. Ela me serve como um sinal de trânsito, me oferecendo uma informação importante a partir da qual eu posso fazer minhas escolhas de forma mais lúcida. Chegará o momento em que não serei mais controlado por ela. Chegará o momento em que usarei esta característica de forma muito eficiente em meu próprio proveito.

:>