Inércia

A 1a lei de Newton fala que um corpo permanece em repouso, ou em movimento, até que uma força atue sobre ele.

Aqui um experimento para visualizar melhor:

As vezes eu penso a inércia em termos de sentimentos e de pensamentos.

Muitas vezes a gente “segue” sentindo alguma coisa sem se dar conta disto. Também “seguimos” pensando algumas coisas sem estar conscientes.

Isto ocorre tanto com bons pensamentos quanto com maus, tanto com bons sentimentos quanto com maus.

Creio que ambos são equivocados. Ou seja, de que adianta você continuar a se sentir feliz mesmo quando a razão, a causa, da sua felicidade já terminou? De que adianta você continuar a pensar de uma determinada forma se a razão do pensar já está no passado.

A gente aprende a pensar de uma determinada forma e não muda mais isto, até que esta forma de pensar se torne ultrapassada, não sirva mais, mas só vamos modificá-la a partir do momento que acontece algo em nossa vida que motive esta revisão. As vezes alguém nos dá um “toque” sobre uma forma de pensar equivocada. As vezes um curso mostra isto.

Creio também que pensamentos são mais fáceis de serem mudados. A partir do ponto em que uma razão lógica nos seja mostrada começamos o processo de mudança. Pode demorar, podemos voltar ao padrão antigo mas vamos aos poucos nos modificando.

Mas sentimentos e emoções que estejam de atuando de forma inercial são bem mais complicados.

Primeiro porque são subjetivos, são pessoais. Depois porque nos apegamos a eles. e por fim porque não temos consciência deles.

Mesmo quando alguém nos avisa, nos adverte, mesmo quando a vida sinaliza que determinada emoção não é mais necessária não temos a percepção necessária para modificar isto.

Muitas vezes gostamos tanto de sentir algo que não conseguimos abrir espaço para a mudança.

A inércia com bons pensamentos e boas emoções ou sentimentos não chega a causar grandes danos, apesar de ser esta uma afirmação que precisa ser observada caso a caso. Uma pessoa com uma inércia de bons pensamentos pode se tornar otimista em excesso e acabar por fazer escolhas equivocadas com base neste otimismo inercial.

Mas eu creio que uma inércia de pensamentos negativos causa um dano muito maior. Pois entramos em uma espiral descendente e nos envolvemos cada vez mais com a tristeza, a melancolia e isto pode se tornar uma caso de depressão.

Tenho percebido, e enfrentado, uma inércia em relação ao desanimo. Ele surge em alguns momentos ligado a uma certa melancolia, uma certa tristeza. Por alguma razão que ainda não percebi estes momentos se tornam inerciais, ou seja, se prolongam além do necessário. E eu fico sentindo aquela melancolia sem razão, sem função, por um longo período.

Já notei que estou no ponto de perceber a inércia, a continuidade sem razão do sentimento. Levo mais algum tempo para tomar consciência de que preciso modificar aquilo, que não há mais razão para a melancolia. E a partir deste momento consigo efetivamente alterar meu estado emocional e mental e alterar a situação que estou vivendo.

Mas existem outras tantas situações onde a inércia se manifesta e eu ainda não consigo perceber.

É preciso mais atenção!!

Pensar, e escrever, sobre isto vai me levar ao ponto de observar com mais precisão estes momentos.

:>

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s