Ayahuasca – 5a vivência

Mais uma vivência com a ayahuasca. Mais momentos interessantes e produtivos que ainda estão sendo integrados.

ayahuasca

O início foi um pouco conturbado. Cheguei quase na hora de começar a vivência, tive que dirigir muito rápido e o trânsito estava agitado, conclusão: a adrenalina estava muito alta. Isto provocou uma certa repulsa ao chá. Calafrios e náuseas foram bem intensas no começo e o estômago estava muito embrulhado.

Mais uma longa espera pelos efeitos, passei quase 50 minutos sem sentir praticamente nada dos efeitos tradicionais do chá. Depois disto as ondas de DMT surgiram com força e também com um intervalo entre elas bem pequeno.

O primeiro efeito que eu percebi foi uma ativação do chakra cardíaco e também um aumento dos batimentos do coração. Logo em seguida começaram as ondas de DMT.

A primeira onda foi muito forte e intensa, a respiração profunda foi muito exigida, em torno de 10 respirações enquanto que o normal é 3, para o corpo processar o DMT e a fase de intuições começar. Infelizmente desta vez o intervalo entre as ondas foi pequeno e não houve quase tempo para observar os insights. Mal eu me recuperava de uma onda e a próxima se manifestava.

O ritual começou por volta das 19:50 hs e as 21:15 mais ou menos eu resolvi deitar. Fora as ondas ocorreram poucos efeitos do chá, mas eu estava um pouco cansado, a semana foi agitada.

Pensei em me deitar e dormir, mas me enganei, após deitar o corpo relaxou bastante, ficou imóvel, mas a mente seguiu a mil por hora. Muitas atividades mentais, muitas percepções e conclusões.

Uma das características do chá, pelo menos em mim e preciso conversar com outras pessoas sobre isto, que percebo depois de algum tempo refere-se a uma limpeza mental, uma tranquilidade mental. Os pensamentos fluem com uma facilidade fantástica, praticamente não há pensamentos paralelos, preocupações e interrupções no ritmo de raciocínio. A mente fica limpa e trabalha bem focada. Gostaria de levar esta clareza para depois do fim do efeito do chá!

Esta característica provocou também um efeito que eu já havia sentido nas primeiras vezes e que havia esquecido de mencionar: o silêncio.

Desta vez eu pude contar: foram 11 momentos de silêncio.

O silêncio é algo um pouco complicado de descrever. Parece que tudo congela: barulho, música, percepções, pensamentos, visões.

Consigo perceber três grandes divisões: a clareza de pensamentos, uma camada estranha que ainda não sei definir mas tem algo haver com o Eu Superior e depois o silêncio.

Um fator complicado relativo ao silêncio é o tempo. Parece que dura um bilionésimo de segundo, ou seja, parece que é muito, muito rápido. E quando termina eu volto para uma das camadas anteriores ou então para a percepção do corpo físico. Mas esta duração é algo difícil de se perceber, pois estou em consciência ampliada e neste estado o tempo se torna relativo demais.

Percebi também que os primeiros momentos “pareciam” durar mais e os últimos foram menores, mas isto é meio relativo.

O que eu sei dizer é que passei muito tempo com o corpo físico imóvel e relaxado, tanto que quando voltei definitivamente estava com as costas e os rins doendo por terem ficado tanto tempo na mesma posição.

Mais tarde eu escrevo um pouco mais.

:>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s