Terceira vivência – 2a parte

Cada vivência com a Ayahuasca é diferente das anteriores, cada uma delas oferece uma variedade de percepções diferentes, mas todas possibilitam um crescimento interno muito grande. Talvez o grande detalhe seja estar atento ao que ocorre após tomar o chá e ponderar a respeito destas percepções nos dias que se sucedem.

Um fato extremamente marcante que ocorreu desta vez foi o tempo que demorou para os efeitos começarem a surgir.

Tomamos o chá por volta das 18:30 hs e ficamos em concentração, meditação, por um longo período, o maior deles, sendo que ao final um sino é tocado e o pessoal aproveita a pausa para ir ao banheiro, esticar um pouco as pernas. Após a pausa o xamã que nos guia durante a vivência oferece uma segunda dose para os que desejarem, segue-se um tempo menor do que o primeiro e depois uma terceira dose do chá é oferecida.

O intervalo entre a segunda e a terceira dose é bem menor do que a primeira, mesmo porque a maioria fica apenas com a primeira.

Eu acredito que a duração da vivência com a primeira dose do chá deve ter durado umas três ou quatro horas, infelizmente não me lembrei de verificar a hora!!

o ponto interessante para minha experiência foi que durante todo o tempo de concentração da primeira dose eu não senti absolutamente nada dos efeitos da Ayahuasca. Foi algo assim bem marcante, bem diferente. Em vários momentos eu me peguei perguntando a mim mesmo: mas você tomou o chá! O gosto era de Ayahuasca, horrível, horrível!!! Estava tudo dentro do esperado, mas, mas…… nada de alterações físicas, emocionais, psíquicas. Nada de nada!!

Não chegou a gerar uma frustração mas me proporcionou uma possibilidade de ficar atento a tudo o que ocorria no local e também me proporcionou a possibilidade de ajudar enviando Reiki para o ambiente e para as pessoas que estavam lá.

Pude observar o pessoal vomitando, indo ao banheiro, cambaleando ao andar, respirando, chamando o xamã ou os auxiliares, alguns indo para a medicina (deitando nos colchonetes). Como eu estava em uma posição perto da porta de sair eu precisa recolher as pernas quando alguém precisava passar.

Foi realmente algo muito interessante!!!

Meu corpo estava tranquilo. Minha mente estava tranquila. E o tempo foi passando, passando, passando…. e eu esperando, esperando a ação do DMT.

Quando o sinal tocou para o intervalo eu resolvi me levantar, esticar o corpo um pouco e ir ao banheiro. Foi neste momento que comecei a sentir a atuação do chá. Começou com a alteração no equilíbrio. Precisei me movimentar mais lentamente, mais pausadamente.

Ao voltar para a minha cadeira praticamente todos já estavam de volta, e alguns já tinham tomado a segunda dose.

A partir deste momento os efeitos naturais da Ayahuasca começaram a se manifestar. Ainda lentamente, mas paulatinamente foi se intensificando.

Depois da alteração no equilíbrio vieram as alterações visuais. Muito intensas, muito belas. Mandalas belíssimas, cores, formas geométricas, figuras, foram surgindo em minha tela mental. Com exceção das mandalas os demais efeitos todos seguiam um padrão, evoluíam a partir de um centro em forma de espiral. Mal terminava um efeito surgia outro, com a sequência aumentando de velocidade aos poucos e depois reduzindo para recomeçar.

Entretanto, apesar da beleza das cores e formas, o processo todo é um pouco tedioso, pois os padrões se repetem sempre, não há uma grande variedade.

Neste momento eu consegui fazer algo diferente das outras vivências, consegui interferir na geração dos padrões. Eu conseguia congelar eles, como se estivessem esperando o meu comando e também conseguia plasmar a mim mesmo dentro destes padrões causando alterações e mudanças. Por algum tempo isto foi muito agradável, depois acabou ficando tedioso também.

Esta percepção de tédio eu já havia experimentado na segunda vivência.

Mas de alguma forma este processo é necessário, é uma parte da vivência que precisa acontecer.

Depois de algum tempo com os padrões visuais a minha atenção voltou para a respiração. Neste momento veio o vômito, duas ou três vezes. Mas bem rápido, quase sem gerar nenhum incomodo. Nem o gosto ruim na boca permaneceu!!!!

Em sequência senti brevemente baixar a pressão e resolvi me deitar. Neste momento começaram a surgir outras vivências que vou relatar em breve.

Ainda estou ponderando sobre esta vivência e sobre este fato da demora do DMT atuar no meu corpo. Foi algo bem marcante. Estar lúcido por todo este tempo e me observar foi muito interessante.

Acredito que preciso de mais algumas vivências para poder identificar como a Ayahuasca funciona comigo, como o meu corpo reage. Tem um vídeo no Youtube sobre isto, vou encontrar e postar depois.

:>

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s