Santo Daime

A Ayahuasca em um contexto religioso é o Santo Daime, ou apenas Daime.

Algo que eu me pergunto após as vivências com a Ayahuasca é relativo ao ato religioso, considerando este como um rezar, um assistir a uma missa ou comungar. Dentro do contexto cristão, que é o mais comum aqui no Ocidente.

Eu me pergunto como a maioria das pessoas passa uma vida inteira indo a uma Igreja e tendo uma noção conceitual de Deus, de Jesus, de Nossa Senhora ou mesmo do amor que estes seres nos devotam.

Visão conceitual pois a maioria não vivencia o amor que emana destes seres, não experimenta este amor, não se sente tocado por este amor e não chegam a entrar em contato com esta energia espiritual.

Basta observar o ir a uma missa: a pomposidade, a preocupação com o externo ou com as posses materiais que é a atitude mais comum.

Basta observar a conduta após uma missa: as pessoas já saem correndo, esbravejando. Querem chegar primeiro no carro e sair dali o mais rápido possível. Já saem brigando com o seu próximo, sem paciência com as dificuldades do outro. Esbarram uns nos outros e nem se dão ao trabalho de pedir desculpas.

A própria preocupação dentro da missa. Será que estão olhando para mim? Será que vão notar meu vestido novo? Tanta gente a minha volta e eu me sinto solitário!

Por outro lado há aquelas situações onde as pessoas se deixam levar pelo grupo. Sem pensar e sem reagir vão apenas seguindo a multidão.

Isto tudo nos proporciona que tipo de ligação com Deus? Que tipo de ligação com a nossa espiritualidade?

Há realmente uma vivência espiritual neste ato religioso?

E as orações. Decoradas, repetidas vezes sem fim sem o menor sentimento.

Eu amo rezar um Pai Nosso ou uma Ave Maria. Faço isto várias vezes ao dia. Mas é diferente, me esforço para ser diferente e ter um conteúdo buscar um contato.

Por exemplo, infelizmente escrever não oferece a visão correta do falar, mas vou tentar:

  • Ave… Maria! (pausa, pois é uma saudação, um chamado)
  • Cheia de graça. (pausa e realmente tento imaginar Nossa Senhora em seu esplendor)
  • O Senhor….. é convosco……. (os pontinhos são as pausas que eu coloco entre as palavras)
  • Bendita sois Vós….. entre as mulheres
  • E bendito… é o fruto de Vosso ventre…. Jesus…
  • Santa……. Maria….
  • Mãe de Deus…..
  • Rogai por nós…… pecadores…..
  • Agora….
  • E na hora de nossa morte…. (aqui sempre me lembro da Kwan Yin e no seu voto de amparar a todos neste momento)
  • Amém.

Mas tenho certeza de que a maioria de nós simplesmente recita a oração sem nem ao menos pensar no que está falando!

Então eu comparo estas considerações com uma vivência com o Santo Daime, principalmente com a orientação original do mestre Irineu de concentração após a ingestão da bebida, pois o bailado veio depois e era executado apenas em momentos especiais.

Depois do Daime podemos ter uma vivência, um ato religioso, muito forte, muito real e muito particular.

Um contato com Jesus ou com Nossa Senhora, algo que te arrebata a alma, que se crava em teu coração de uma forma inesquecível. Capaz de te transformar e de te ligar verdadeiramente com Deus.

Após esta vivência você não tem como sair correndo. Não tem como voltar tão rápido ao mundo das preocupações.

É claro que isto não ocorre desde o começo, embora não seja tão raro assim de acontecer.

É claro que é preciso se adaptar ao Daime e isto pode demorar para alguns.

Mas acontece.

E é muito bonito!!

Não pretendo aqui fazer uma propaganda do Santo Daime.

Prefiro pensar como o mestre Irineu:

– o Daime é para todos, mas nem todos são para o Daime.

Nesta simples frase ele expressa que nem todas as pessoas vão se adaptar ao Daime e aproveitar o que ele tem para oferecer. Ou seja, não é algo fácil, não é como se costuma dizer “fast food” (comida rápida!) Não se encontra em qualquer esquina!

Mas é algo possível e que ocorre para muitas pessoas.

—-

Eu vejo um caminho grande a ser percorrido pelo Daime para chegar as pessoas, passando pelo preconceito, pelo medo, pela dor, pelos enganadores e pelos aproveitadores. E chegando um dia a algo válido, real, útil e acessível.

Vou postar um texto do site http://www.recantodeluz.com onde tem um depoimento, o primeiro da Aline Gaia, que está muito ligado ao que escrevi acima;
Recanto de Luz – Depoimentos.

E uma música:

:>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s