Santo Daime


A Ayahuasca em um contexto religioso é o Santo Daime, ou apenas Daime.

Algo que eu me pergunto após as vivências com a Ayahuasca é relativo ao ato religioso, considerando este como um rezar, um assistir a uma missa ou comungar. Dentro do contexto cristão, que é o mais comum aqui no Ocidente.

Eu me pergunto como a maioria das pessoas passa uma vida inteira indo a uma Igreja e tendo uma noção conceitual de Deus, de Jesus, de Nossa Senhora ou mesmo do amor que estes seres nos devotam.

Visão conceitual pois a maioria não vivencia o amor que emana destes seres, não experimenta este amor, não se sente tocado por este amor e não chegam a entrar em contato com esta energia espiritual.

Basta observar o ir a uma missa: a pomposidade, a preocupação com o externo ou com as posses materiais que é a atitude mais comum.

Basta observar a conduta após uma missa: as pessoas já saem correndo, esbravejando. Querem chegar primeiro no carro e sair dali o mais rápido possível. Já saem brigando com o seu próximo, sem paciência com as dificuldades do outro. Esbarram uns nos outros e nem se dão ao trabalho de pedir desculpas.

A própria preocupação dentro da missa. Será que estão olhando para mim? Será que vão notar meu vestido novo? Tanta gente a minha volta e eu me sinto solitário!

Por outro lado há aquelas situações onde as pessoas se deixam levar pelo grupo. Sem pensar e sem reagir vão apenas seguindo a multidão.

Isto tudo nos proporciona que tipo de ligação com Deus? Que tipo de ligação com a nossa espiritualidade?

Há realmente uma vivência espiritual neste ato religioso?

E as orações. Decoradas, repetidas vezes sem fim sem o menor sentimento.

Eu amo rezar um Pai Nosso ou uma Ave Maria. Faço isto várias vezes ao dia. Mas é diferente, me esforço para ser diferente e ter um conteúdo buscar um contato.

Por exemplo, infelizmente escrever não oferece a visão correta do falar, mas vou tentar:

  • Ave… Maria! (pausa, pois é uma saudação, um chamado)
  • Cheia de graça. (pausa e realmente tento imaginar Nossa Senhora em seu esplendor)
  • O Senhor….. é convosco……. (os pontinhos são as pausas que eu coloco entre as palavras)
  • Bendita sois Vós….. entre as mulheres
  • E bendito… é o fruto de Vosso ventre…. Jesus…
  • Santa……. Maria….
  • Mãe de Deus…..
  • Rogai por nós…… pecadores…..
  • Agora….
  • E na hora de nossa morte…. (aqui sempre me lembro da Kwan Yin e no seu voto de amparar a todos neste momento)
  • Amém.

Mas tenho certeza de que a maioria de nós simplesmente recita a oração sem nem ao menos pensar no que está falando!

Então eu comparo estas considerações com uma vivência com o Santo Daime, principalmente com a orientação original do mestre Irineu de concentração após a ingestão da bebida, pois o bailado veio depois e era executado apenas em momentos especiais.

Depois do Daime podemos ter uma vivência, um ato religioso, muito forte, muito real e muito particular.

Um contato com Jesus ou com Nossa Senhora, algo que te arrebata a alma, que se crava em teu coração de uma forma inesquecível. Capaz de te transformar e de te ligar verdadeiramente com Deus.

Após esta vivência você não tem como sair correndo. Não tem como voltar tão rápido ao mundo das preocupações.

É claro que isto não ocorre desde o começo, embora não seja tão raro assim de acontecer.

É claro que é preciso se adaptar ao Daime e isto pode demorar para alguns.

Mas acontece.

E é muito bonito!!

Não pretendo aqui fazer uma propaganda do Santo Daime.

Prefiro pensar como o mestre Irineu:

– o Daime é para todos, mas nem todos são para o Daime.

Nesta simples frase ele expressa que nem todas as pessoas vão se adaptar ao Daime e aproveitar o que ele tem para oferecer. Ou seja, não é algo fácil, não é como se costuma dizer “fast food” (comida rápida!) Não se encontra em qualquer esquina!

Mas é algo possível e que ocorre para muitas pessoas.

—-

Eu vejo um caminho grande a ser percorrido pelo Daime para chegar as pessoas, passando pelo preconceito, pelo medo, pela dor, pelos enganadores e pelos aproveitadores. E chegando um dia a algo válido, real, útil e acessível.

Vou postar um texto do site http://www.recantodeluz.com onde tem um depoimento, o primeiro da Aline Gaia, que está muito ligado ao que escrevi acima;
Recanto de Luz – Depoimentos.

E uma música:

:>

Anúncios

Iava – Karuna Reiki


Iava

O Iava é o terceiro símbolo ensinado no Karuna Ki nível II. Foi canalizado por Catherine Mills durante as suas práticas espirituais.

Iava é traduzido como Vontade Divina.

Vontade Divina no aspecto de permitir a expansão da vontade que emana de nosso Eu Superior. Esta vontade está ligada a nossa missão de vida, as experiências que planejamos ter em nossa encarnação no planeta.

Derivando desta sintonia com o nosso Eu Superior podemos observar alguns aspectos da atuação do Iava:

  • está ligado na retomada do nosso poder pessoal, o qual acabamos por dispersar em nossos relacionamentos pessoais e profissionais;
  • remove ilusões, oriundas de interpretações equivocadas da realidade na qual estamos inseridos;
  • nos reconecta com a natureza, cada um dos quatro nós da segunda parte do símbolo está ligado aos elementos: terra, água, ar e fogo;

No livro Karuna um dos mais belos ramos da árvore do Reiki, Sandra e Jorge Ramos, nos oferecem uma excelente visão do Iava, incluindo algumas meditações guiadas muito interessantes, vale a pena ler e praticar. Foi deste livro que eu retirei a imagem acima.

Mas qual a razão em estar escrevendo sobre o Iava neste momento?

É que tenho sentido uma inclinação para traçá-lo praticamente todo dia, isto há quase três semanas. Basta eu estar um pouco tranquilo, normalmente no final da tarde, e ele me surge na tela mental, em seguida eu o traço no ar e ele permanece ainda por alguns segundos atuando.

Acredito que a sintonia maior dele comigo está no trabalho com as ilusões, coisa que tenho feito bastante nos últimos tempos. Algumas delas não são muito fáceis de serem trabalhadas. E este processo de identificar e liberar as ilusões é muito pertinente ao nosso contato com o Eu Superior, somente ele é capaz de nos guiar ao longo do caminho. A nossa vontade mais básica, do dia a dia, é sempre parcial, sempre passível de se envolver ainda mais ilusões e dificultar a tomada de consciência.

Percebo também, agora que escrevo que a verbalização do nome do Iava não tem sido muito necessária, mas ao mesmo tempo sinto que ficou faltando este aspecto, o qual pretendo dar mais atenção a partir de agora.

:>

 

 

Aviões e rotas aéreas


Encontrei este site em algum lugar da net… :>>>

Ele oferece uma visão de todos os aviões que estão trafegando pelo espaço aéreo do planeta. Em tempo real e com um atraso de 5 minutos.

Além disto clicando no avião que você desejar será mostrada a rota, origem e destino, do mesmo e se abrirá na lateral esquerda um menu com mais informações sobre o avião: rota, aeronave, empresa, entre outros.

Também é possível, no menu lateral, clicar em cockpit view e obter uma visão a cabine do piloto!!!

É preciso instalar o Google Earth para acessar o site, normalmente o navegador oferece esta opção automaticamente.

O site é este.

Uma observação interessante é mover o mapa e notar a quantidade de aeronaves em circulação sobre os continentes e países. Observem a quantidade sobre o Brasil, depois Estados Unidos, Europa e depois observem a África. A quantidade de aviões sobre os EUA é imensa!!!!!!

:>

 

 

Auto-sabotagem


Encontrei este texto no site do professor Hélio Couto.

No site tem muito material interessante para ser acessado, vale a pena conferir.

Vejamos o texto:

Auto-sabotagem IV

 

Vejamos se fica claro o que é auto-sabotagem.

Toda vez que a pessoa faz algo que atrapalha, atrasa ou impede seu crescimento pessoal em todas as áreas da sua vida é auto-sabotagem.

Toda vez que a pessoa omite de fazer algo que contribuirá para sua evolução é auto-sabotagem.

Toda vez que a pessoa não faz o que aumentaria seu crescimento pessoal é auto-sabotagem.

O crescimento pessoal ou evolução é um imperativo do Universo. É impossível fugir dele. Quer gostemos ou não, é uma necessidade. Portanto, é inteligente fazer da necessidade uma virtude. Isto é, trabalhar diuturnamente para crescer em todos os aspectos. Isto significa melhorar e crescer em todas as áreas.

É fácil perceber se você se sabota ou não. Toda vez que há um crescimento algo acontece e ele é paralisado. Pode ser ficar doente, bater o carro, ser assaltado, perder o emprego, etc. Alguma coisa acontece e não passa de um determinado ponto. Sempre é aquele ponto. Pode ser um salário, um cargo, um nível de clientes, um faturamento, etc. Existe uma fronteira que é o limite até onde a pessoa chega. Isso se repete N vezes pela vida afora. Se essa programação não for apagada isso permanecerá por toda a vida.

Quando só se lê livros fáceis é auto-sabotagem.

Quando não se atende bem aos clientes é auto-sabotagem.

Quando não se visita mais um cliente é auto-sabotagem.

Quando se tem preguiça é auto-sabotagem.

Quando não se quer ganhar dinheiro é auto-sabotagem.

Quando não se luta para melhorar de vida é auto-sabotagem.

Quando não se contribui para a sociedade melhorar é auto-sabotagem.

Quando não se luta contra as injustiças é auto-sabotagem.

Quando não se luta contra a ignorância é auto-sabotagem.

Quando não se protege os fracos e indefesos é auto-sabotagem.

Quando se opta por divertimentos fúteis é auto-sabotagem.

Quando não dá tudo que se tem no trabalho é auto-sabotagem.

Quando se mede o bem que se faz é auto-sabotagem.

Quando se tem medo do que a torcida irá pensar é auto-sabotagem.

Quando se tem apego é auto-sabotagem.

Quando se é materialista é auto-sabotagem.

Quando não se tem interesse em conhecer a realidade última do universo é auto-sabotagem.

Quando não se quer estudar é auto-sabotagem.

Quando não se quer trabalhar é auto-sabotagem.

Quando não se está em fluxo com o Criador é auto-sabotagem.

Quando se faz distinção de cor, raça, sexo, etc. é auto-sabotagem.

Etc.

Fonte: http://www.profheliocouto.com.br/#!artigos/c3r5

Reflexos


Nesta semana após ter tomado a ayahuasca pela segunda vez alguns reflexos se manifestaram e pude percebê-los aos poucos.

Durante a vivência eu me senti um pouco egoísta, individualista talvez. Fiquei muito focado e acabei por não interagir muito com o restante do grupo.

Por um lado pensei que era algo um tanto passageiro mas com o passar do tempo observei mais algumas coisas em mim mesmo.

Hoje estava passeando no shopping e mais alguns insights se manifestaram. Percepções que eu já havia notado mas que ainda não havia tomado consciência.

Fisicamente sinto que alguma coisa mudou em mim. Quando eu fiz o Rolf, logo nas primeiras sessões, eu tive algumas dificuldades de movimento, o termo é cinestesia e eu relatei aqui. Basicamente o seu corpo se modifica e isto trás dificuldades de movimentação, de coordenação entre o que a mente comando e o corpo físico executa.

Percebi o meu andar diferente hoje. Como se eu estivesse me adaptando a algo novo. Foi uma sensação ao mesmo tempo gostosa e esquisita.

Outra percepção é que estou mais retraído. Algo que eu pensei que que estivesse ocorrendo apenas na vivência da ayahuasca. Mas mais do que introvertido, estou silencioso. E este silêncio é interno. Observei que tenho pensado muito pouco nesta última semana. É algo estranho de se sentir. silêncio interno. E estranho de lidar também. Normalmente estamos agitados, com pensamentos os mais diversos indo e vindo.

Percebo que muitas fantasias, muitos sonhos que normalmente me ocupavam a mente só se manifestam quando eu faço um certo esforço consciente para retomá-los, caso contrário até mesmo eles estão quietos.

Eu gosto bastante de música, além de usar nas terapias eu normalmente tenho algumas flutuando na minha mente, canto mentalmente ou em voz alta. E notei que elas foram diminuindo de intensidade e de quantidade, foram sumindo. Quando observei a redução das músicas eu até brinquei comigo mesmo: o meu cantador interno precisa ser trancafiado, :>>>>

Refletindo agora sobre estas coisas que escrevi percebo que estas mudanças já estavam ocorrendo antes das vivências com a ayahuasca, mas se intensificaram mais depois delas.

Ainda tenho que observar mais!!

Mesmo assim o silêncio interno é algo agradável, mesmo que eu ainda não saiba muito bem como lidar com ele.

:>