Muitas técnicas

Seja através de uma pesquisa na Internet ou no contato com um terapeuta podemos encontrar um número imenso de receitas, rituais e técnicas de cura. Creio que para qualquer problema deve existir uma receita para a cura. Desde um chá, passando por uma oração, massagem ou mesmo uma terapia mais estruturada.

Se por um lado não podemos refrear a criatividade do ser humano por outro a grande diversidade mais atrapalha do que ajuda.

Existem receitas de bolo para curar gripe, resfriado, diarreia, mau olhado, etc, etc, etc…..

E também tem sempre alguém para nos indicar uma receita mais nova, mais apropriada, mais testada do que a anterior ou que funciona melhor. Algumas pessoas realmente se especializam em decorar estas técnicas!!!!

a minha crítica não está nas pessoas que nos indicam uma ou outra receita para um determinado problema, nem no número de técnicas disponíveis. Mesmo que muitas receitas sejam apenas cópias mal-feitas, pequenas modificações no nome ou uma pequena troca do santo padroeiro. As vezes as pessoas mudam um técnica antiga, colocam um novo nome e se dizem “donas e descobridoras” o que é muito ruim.

Já encontrei muitas receitas antigas com roupagem e nome novo, normalmente com um poder bem maior também, capazes de resolver o problema em menos tempo! Outras vezes o “novo dono” também cobra mais caro ou não permite que se divulgue o conhecimento.

Mas isto tudo faz parte do ser humano, faz parte do dia a dia. Não adianta reclamar muito, apesar de que em alguns casos eu acho que até processo judicial deve ocorrer para resolver algumas contendas mais sérias e lucrativas.

A minha crítica está nos clientes!

Infelizmente, a maioria de nós está em busca de um pílula que resolva os nossos problemas da forma mais rápida possível, com o menor custo e com o mínimo de trabalho!

Sim, impressionante o que escrevi acima!

Podemos ter uma ideia bem apurada disto se a gente se observar e verificar se levamos a sério, com disciplina e responsabilidade, alguma técnica que aprendemos em algum curso, palestra ou por indicação de um terapeuta ou amigo!

Mas sejamos sinceros!

Vamos ver um exemplo bem básico. A partir do nível I do Reiki podemos fazer uma auto-aplicação. Ou seja, uma aplicação de Reiki em nós mesmos.

Vamos fazer uma pesquisa?

Vamos verificar quem realmente se aplica!

Infelizmente são poucos, poucos mesmo. :<

A meditação Gasshô também deveria ser ensinada no nível I, mas boa parte dos reikianos nem sabe o que é isto! Principalmente no caso dos mestres ocidentais que não devem considerar interessante esta técnica.

Mas poderíamos citar inúmeras outras técnicas. Todas fantásticas. Ensinadas com carinho, com cuidado. E desprezadas um ou dois dias depois. Esquecidas mesmo, como e nunca tivéssemos tido contato com este conhecimento.

É uma situação bem complicada de se observar.

Eu me pergunto algumas vezes se isto se deve a uma falta de disciplina geral da sociedade, se é algo que faltou no processo de crescimento e amadurecimento de cada um de nós. Se é simples preguiça: mental ou física.

De uma certa forma a maioria de nós queria algo meio inconsciente, mecânico talvez, que não exigisse comprometimento, dedicação ou paciência.

No meio de milhares de receitas e técnicas a gente pode tirar algumas muito úteis, muito simples e eficazes. Mas que exigem um mínimo de dedicação e disciplina.

Pesquisando um pouco encontramos diversos relatos de pessoas que se curaram, que mudaram suas vidas com dedicação, perseverança e disciplina em seus atos. Alguns são até merecedores de reportagens, são usados como motivação e exemplo. Mas ficam em um estado meio surreal, perdidos em uma bruma cinzenta.

Mas ficar apenas na crítica é insuficiente.

É preciso contribuir para modificar isto. A crítica ajuda, nos faz pensar, gera uma observação pessoal de como estamos nos portando em relação a um determinado assunto.

Só que precisamos ir além.

Precisamos exercitar a nossa disciplina. Exercitar o nosso comprometimento.

Afinal o que queremos realmente da vida?

Esta é uma pergunta muito importante e necessária.

Através da resposta podemos nos corrigir e organizar melhor.

Algumas pessoas fazem isto. A gente encontra elas aqui e ali. Mas creio que este número pode aumentar.

Não é nada difícil, nada muito complexo. É mais uma questão de vontade, de querer, um querer real.

  • Vamos começar a meditar?

:>

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s