Machu Picchu


Um vídeo muito interessante sobre Machu Picchu (quíchua Machu Pikchu, “velha montanha”), onde dois fotógrafos executam um trabalho diferente com uma câmera especial.

O resultado é fantástico.

Veja o vídeo e depois acesse o site com a foto resultante:

 

E o link.

Do lado esquerdo pode se controlar a imagem pode, regulando o zoom.

:>

Anúncios

Meditação com uma árvore


O planeta Terra executa dois movimentos básicos no espaço:

– um deles é a rotação, é o giro em torno do seu próprio eixo. Este movimento dá origem ao dia e a noite, com uma duração de 24 horas;

– o outro é a translação, ou revolução, que é o movimento em torno do Sol e dá origem ao ano terrestre, com 365 dias.

Segundo este site, podemos considerar na verdade 13 movimentos distintos, mas isto já foge ao objetivo deste post, ficando mais como conhecimento.

O vídeo a seguir ilustra muito bem:

 

Eu citei estas informações pois existe um exercício, como se fosse uma meditação, que é muito interessante de ser executado e trás alguns benefícios muito importantes.

A maioria dos seres humanos compartilha uma noção muito ruim, que é a noção de que estamos desconectados do restante do Universo. Esta separação tem uma série de razões e podemos ficar um longo tempo conversando sobre ela, mas não é o meu objetivo neste momento.

Contam, li isto em um dos livros dele mas não lembro qual!!!, que o psicólogo Pierre Weil fazia uma pergunta ao seus alunos:

  • onde está a natureza?

A resposta era, invariavelmente, um apontar para montanhas, florestas, animais, rios…. ou seja, tudo o que estava fora, não incluindo o próprio ser humano. Assim temos esta noção de que não somos a natureza, somos seres que ficam a parte de tudo o que existe.

Esta noção de separação é muito ruim, causa uma diversidade enorme de problemas para o planeta.

  • Que razão tenho eu para cuidar da natureza se não faço parte dela!!!!

Acho que muitas pessoas pensam assim!! Como se pudéssemos existir sem o restante do planeta!!

Então o exercício que eu vou propor vai trabalhar profundamente esta sensação, este sentido, de desconexão.

Não é algo difícil de executar mas vai necessitar de um pouco de dedicação e também de uma concessão interna nossa, uma liberação de nosso sentido de controle. Ao final vai resultar em uma percepção muito grande de nossa integração com o Universo e vai abrir um pouco o nosso ser para outras percepções que não apenas as do dia a dia.

Mas vamos ao exercício:

Para executar este exercício precisaremos de um local onde possamos encontrar uma árvore, seja um jardim, um bosque, o quintal de nossa casa.

Não importa muito o tamanho da árvore, a idade dela ou o tipo. Apesar de que no começo buscar uma árvore mais antiga, grande e imponente possa facilitar. Depois de algum tempo isto já não terá muita importância, qualquer árvore nos permitirá executar o exercício.

Talvez seja preciso muita perseverança no começo pois algumas coisas, principalmente nossa mente, tornam o exercício um pouco complicado. A sensação de ridículo, a impressão de que não estamos fazendo nada de útil é muito comum.

Vamos lá:

  • reserve um tempo para o exercício de 15 a 30 minutos devem ser suficientes;
  • acalme sua mente, respire, relaxe um pouco;
  • depois aproxime-se da árvore escolhida;
  • faça uma breve saudação a este ser, se for reikiano envie Reiki como uma oferenda;
  • faça um contato mental. Peça auxílio e permissão para que o contato físico se estabeleça e que ela, a árvore, possa te auxiliar neste momento;
  • aproxime-se da árvore e a abrace por alguns instantes;
  • afaste-se um pouco, fique a uma distância em que seus braços estendidos toque o caule;
  • coloque os pés levemente afastados e estenda os braços até tocar o caule da árvore, apoie-se levemente no caule;
  • leve a sua atenção, sua consciência para o seu corpo, observe a tensão, veja se está confortável, se a posição escolhida está agradável, se não há nada causando algum incomodo, se os pés estão bem assentados do chão;
  • leve a sua atenção para a árvore: observe a textura do caule, o cheiro, o vento nas folhas, se o caule se curva, se agita;

*** Neste momento é importante que nos deixemos levar. É necessário permitir o contato. Talvez não aconteça nas primeiras vezes, por isto insista.

A medida que vamos direcionando nossa atenção para a árvore, para o espaço ao redor, vamos ampliando nossa consciência e nos conectando com o ser, a árvore, e com o planeta.

Após observar tudo isto com os olhos abertos. Feche-os.

Comece a perceber o seu corpo, a árvore e todo o restante ao seu redor com todo o seu ser.

A ampliação de consciência que ocorre permitirá um contato muito forte com a árvore e com o planeta.

Depois de alguns instantes a sensação que sobrevém é a de uma fusão completa. Nós somos a árvore e a árvore somos nós.

Outra sensação que vai surgir é a de integração com a árvore de uma forma muito ampla.

Neste momento surge uma percepção muito especial, muito muito agradável. A sensação de perceber o próprio movimento de rotação do planeta. Este momento pode ser muito sutil, muito rápido ou então se instalar em nosso ser de uma forma profunda e completa.

Perceber que estamos girando no espaço junto com o planeta é uma sensação sem igual. É um estar conectado a algo maior. Um voltar a se conectar na verdade. Um relembrar.

Após algum tempo você vai voltar para o seu próprio corpo.

E guardará esta experiência com muito carinho.

Neste momento podem surgir várias sensações dentro de nós: tranquilidade, alegria, saudade, nostalgia.

Aproveite momento, observe a você mesmo e procure não se julgar.

Talvez você não consiga executar o exercício completo da primeira vez, talvez nem na segunda ou terceira, mas não desista. Vale a pena persistir.

Quem quiser compartilhar sua experiência ou suas dúvidas fique a vontade.

:>

Signos e Florais


Encontrei este resumo em um site da net e achei interessante:

 

Áries

Como é imediatista, nunca tem paciência para esperar as coisas acontecerem. Impulsivo e cheio de iniciativa, nem em sonho gosta de depender dos outros para fazer algo.

Tomar a Essência Impatiens ajuda a ter calma e persistência.

 

Touro

Amante do conforto e dos prazeres da mesa, está sempre em busca de segurança material. Quando algo não sai como planejou, fica sem ação, perdido. Gentian é o floral que acentua a autoconfiança e ajuda a superar qualquer desafio.

 

Gêmeos

Muito dual, este nativo é capaz de mudar de ideia a cada instante.

O Floral Cerato, combate a dispersão mental, ajudando a fazer opções com firmeza e segui-las até o fim.

 

Câncer

O desejo de ser útil é tão grande que este nativo, está sempre imaginando como resolver o problema do outro, isto faz com que se desligue das coisas e deixe suas responsabilidades de lado.

É preciso “fincar o pé no chão”. Para isso, a Essência Clematis é a mais indicada.

 

Leão

Gosta de falar alto, contar vantagens, gesticular e ter sucesso. Porém, do mesmo modo que se empolga com algo, desanima diante do menor obstáculo.

Vervain é o Floral que ajuda a evitar o entusiasmo excessivo.

 

Virgem

Quer saber de qualquer evento? Virgem lhe contará em detalhes, e certamente fará diversas críticas, pois é perfeccionista e exigente.; principalmente consigo mesmo. O Floral Centaury faz com que não se cobre demais e ajuda enxergar as coisas de forma mais ampla e positiva.

 

Libra

Pesa os prós e os contras cuidadosamente e ouve a opinião alheia, tendo em mente um só objetivo: é preciso acertar. essa dificuldade em optar por algo pode ser amenizada com a Essência Scleranthus.

 

Escorpião

Envolvente, sensual e apaixonada, entrega-se de corpo e alma quando quer conquistar; mas gosta de controlar os passos do parceiro. O Floral Chicory diminui a necessidade de pegar no pé das pessoas, aumentando a autoconfiança.

 

Sagitário

Preenche seu tempo dedicando-se a atividades be agitadas e diversificadas. Generosa levanta o astral dos outros numa boa, mas não para perceber as próprias necessidades e dificuldades. Com a Essência Agrimony, consegue reconhecer o que se passa dentro de si mesma.

 

Capricórnio

É do tipo que não mede esforços para se aprimorar profissionalmente. Divertir-se e descansar, não lhe é tão importante. Na verdade tem receio de não estar apto para realizar suas tarefas. O Floral Mimulus ajuda a relaxar, a se descontrair, a viver sem cobranças e tensões.

 

Aquário

Em sintonia com o futuro,adora adquirir novos hábitos, reciclar ideias e conceitos. Porém tende a se incomodar com quem não se entusiasma com as novidades. Para entender melhor os outros, a Essência indicada é Water Violet, que beneficia a convivência em sociedade.

 

Peixes

Delicado, sensível e solidário, se comove com os problemas dos outros. Mas quando se trata de encontrar soluções para as próprias questões, sente-se incapaz. O Floral Rock Rose pode fazer com que enxergue as coisas com muito mais clareza.

 

Fonte: http://www.lyndha.com/florais/floralindex.htm

Floral nº 11 – Centaury


O Floral Centaury tem muitos nomes: Centáurea Menor, Fel-da-Terra, Centaurium Umbellatum e Erytroea Centaurium.

Está no grupo: para os que têm sensibilidade excessiva a influências e opiniões.

O Dr Bach escreveu:

  • para pessoas delicadas, silenciosas e suaves, que se mostram demasiadamente ansiosas em servir aos demais. Super-valorizam a própria força na ânsia de agradar. Seu anseio cresce de tal modo que elas se convertem mais em escravos do que em voluntários no auxílio aos outros. Sua bondade as leva a cumprir mais tarefas do que lhes é possível fazer e, assim, chegam a descuidar da própria missão nesta vida.

O Centaury está ligado ao signo de Virgem. Faz com que os nativos deste signo evitem a cobrança excessiva e favorece a ajuda a enxergar a vida de uma forma mais ampla e positiva.

Seu sabor amargo-quente regulariza os distúrbios Madeira-yin (deficiência imunitária, frigidez, impotência e inibição); Terra-yin (fadiga e obnubilação intelectual) e Metal-yin (febre, paralisia dos membros, prostração e tristeza), despertando as defesas, a força de vontade e o poder de raciocínio.

Fonte: Henrique Vieira Filho.

Este Floral teve uma ação pouco perceptível. Creio que eu estava um pouco agitado, desconcentrado.

Tomei de forma correta mas não estive atento ao seu efeito. Das poucas coisas que percebi foi realmente um decréscimo na necessidade de ajudar os outros, de colaborar ou de oferecer algo para os outros.

Percebi também um desgaste físico menor durante o tratamento.

Creio que o momento que eu estava vivendo prejudicou um pouco a avaliação do mesmo. Entretanto a sua ação não foi inútil, mesmo que eu não a tenha percebido muito o Floral atuou de forma ativa durante estes dias.

Apesar disto eu me cobrei durante o período de uso por não estar atento e observador, o que é um fato ruim, pois o Floral atua diminuindo a cobrança interna.

:>

Sobre estar doente


Falar de doença é mais fácil quando não se está doente!

A resistência que surge me nosso interior quando estamos doentes é muito grande.

Perdemos também um pouco do senso de realidade, pois a doença atrai toda a nossa atenção e nos distanciamos, fugimos um pouco do mundo real.

Mas prevenir é sempre melhor do que curar, então vamos ler e aumentar o nosso conhecimento enquanto estamos relativamente saudáveis para que no momento em que a doença chegar possamos reagir de forma melhor.

Todos nós vamos adoecer em algum momento, seja uma gripe mais forte, seja um problema no estômago, seja algo mais grave. Não há muita escapatória. Com o ritmo de vida que temos hoje em dia este é um resultado esperado.

Vale a pena pensar nesta questão, de como estamos levando nossa vida e em que área estamos mais propensos a adoecer. Em que aspectos somos mais vulneráveis. Esta tomada de consciência nos ajuda muito nos momentos difíceis.

Comecei a ler o livro: A doença como caminho. É um livro relativamente antigo já, de 1983!!!!

O livro está dividido em duas partes, na primeira os autores fazem uma série de análises bem amplas sobre a doença e suas causas. Gostei bastante do capítulo 2, em que fala sobre polaridade e unidade. Já na segunda parte eles abordam doenças específicas e fazem uma análise mais metafísica das mesmas, buscando o significado e a interpretação de algumas doenças.

Outro livro interessante, mas que ainda não comprei é: A doença como linguagem da alma.

E tem também quatro livros do Gasparetto junto com o Valcapelli, que estão na minha lista de desejos.

São três alternativas muito boas para quem quer se aprofundar neste tema da doença e aprender a interpretar melhor esta questão.

:>