Pour mon anniversaire – Nicolas Peyrac

Uma música francesa que me marcou muito:

Ouvi esta música por volta de 1985. Naquela época eu sabia pouco de francês e quase nada conhecia de músicas francesas. Foi um primeiro contato. Esta música fazia parte de uma fita cassete comemorativo a algum encontro Brasil e França.

Consegui recuperar quase todas as músicas através da internet, foi uma alegria muito grande, pois eu fiquei apenas com as letras.

Aos poucos vou postando.

:>

Letra e tradução:

Pour mon anniversaire – Nicolas Peyrac

Je veux pour mon anniversaire

au matin de mes quatorze ans

Un jardin grand comme la terre

Mais sans frontière évidemment.

Je ne veux pas d’un solitaire

ni d’un martien qui dit “maman”,

a la rigueur un petit frère

Pour rigoler de temps en temps

Je veux pour mon anniversaire

Au moins quatorze éléphants blancs

Qui mi diront à leur manière

Voilà ton quinzième printemps.

Quand je parlais de ces chimères

Qui mi faisaient le coeur plus grand

On me demandait de me taire

On n’écoute pas les enfants.

Mas voilà, je n’ai pas changé

Le soleil je l’ai vu briller

Quelquefois pleurer

Mais au fond de moi l’espoir renaissait

À chaque printemps

Comme au visage des enfants

S’éveille un sourire

Devant l’avenir, l’avenir

Je veux pour mon anniversaire

Au matin de mes 18 ans

Un amour grand comme la terre

Mais sans mensonge évidemment.

Je ne veux pas la presque femme

Avec des airs d’adolescent

Je veux un amour dont la flame

Brillera pendant deux mille ans.

J’ai eu pour mon anniversaire

Au matin de mes vingt cinq ans

Un amour grand comme la terre

Avec des fleurs évidemment.

t j’avais fini par me taire

Elle se taisait depuis longtemps

Et l’enfant qu’elle va me faire

Tu vois bien, je n’ai pas changé

Le soleil je l’ai vu briller,

Quelquefois pleurer

Mais au fond de moi l’espoir renaissait

À chaque printemps

Comme au visage des enfants

S’éveille un sourire

Devant l’avenir, l’avenir

Para o meu aniversário – Nicolas Peyrac

Eu quero para o meu aniversário

Na manhã dos meus 14 anos

Um jardim tão grande quanto a Terra

Mas sem fronteiras, evidentemente

Eu não quero solitário (jogo de paciência)

ou um marciano que disse “Mamãe”

a rigor um irmão mais novo

Para rir de vez em quando

Eu quero para o meu aniversário

Pelo menos 14 elefantes brancos

Que me dirão a sua maneira

Aqui estão suas quinze primaveras

Quando eu falava dessas quimeras

Quem faziam o coração crescer

Me pediram para ficar calado

Não se escutam as crianças.

Mas eis aqui, eu não mudei

O sol eu o vi brilhar

Às vezes chorar

Mas no fundo eu espero renascer

A cada primavera

Como o rosto das crianças

Desperta um sorriso

Diante do futuro, do futuro

Eu quero para o meu aniversário

Na manhã do meu aniversário de 18 anos

Um amor tão grande quanto a Terra

Mas sem mentiras, evidentemente

Eu não quero uma quase mulher

Com o ares de adolescente

Eu quero um amor cuja chama

Brilhará por dois mil anos.

Eu tenho para o meu aniversário

Na manhã dos meus 25 anos

Um amor tão grande quanto a Terra

Com flores, é claro.

Eu acabei por me calar

Ela se calou depois de algum tempo

E a criança que ela vai me fazer

Me cantará aos quarenta anos

Você vai bem, eu não mudei

O sol eu vi brilhar

Às vezes chorar

Mas no fundo eu espero renascer

A cada primavera

Como o rosto das crianças

Desperta um sorriso

Diante do futuro, do futuro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s