Clematis – Floral nº 3


Dando continuidade a experiência com os Florais o escolhido de número 3 foi o Clematis (Clematis Vitalba). Coincidentemente ele foi o terceiro a ser descoberto pelo Dr Bach.

Clematis é um Floral que está no grupo: Falta de interesse pelas circunstâncias atuais. Indicado para pessoas que não apresentam interesse pela vida, pouco despertas. São pessoas que não estão muito satisfeitas com a situação em que se encontram e que vivem mais no futuro do que no presente, alimentando esperanças de que cheguem dias melhores, quando seus ideais se tornem realidade.

Interessante a escolha do Clematis, tenho andado muito aéreo nos últimos meses, meio desligado, esquecido das coisas. Normalmente a pessoa que necessita do Clematis vive muito no mundo das ideias, dos planos, no mundo mental. Sem conseguir concretizar as coisas. Clematis vai trazer estas pessoas para o chão, aterrá-las, enraizá-las.

Uma das primeiras percepções que tive após tomar o Floral foi uma certa limpeza mental. alguns pensamentos recorrentes desapareceram, algumas coisas que vinham povoando minha mente sumiram sem deixar vestígios.

Uma certa praticidade surgiu em meus atos, uma simplicidade talvez, permitindo que as coisas voltassem a fluir.

Outro aspecto que esteve presente nos dois Florais anteriores é a rememoração de fatos da infância e adolescência. Junto com isto o envio de Reiki para estas situações colabora para limpar a consciência destas energias que estão me prejudicando na atualidade, mesmo que inconscientemente.

Vamos seguir acompanhando a evolução.

:>

 

 

 

Anúncios

Impatiens – observações


O segundo Floral foi muito útil. Me adaptei bem aos efeitos e a atuação do mesmo. Passei esta semana de forma tranquila, sem me apressar muito, sem me controlar muito.

Acho que o nome Impatiens é um pouco tendencioso no sentido de que nos remete para apenas uma forma de atuação do Floral, que é tratar da impaciência. Entretanto ele trabalha também sobre a questão do perfeccionismo que, apesar de eu considerar algo positivo, pode ter um efeito muito ruim nas pessoas quando exacerbado. Atua também sobre a mente, deixando-a mais tranquila, sem cobranças exageradas.

Eu tenho um bom histórico de lidar com a minha mania de perfeição, mas reconheço que constantemente me deixo levar por isto e me cobro bastante depois, o que é um processo muito ruim, desgasta muito a nossa energia e, não raro, nos leva a ter atitudes pouco produtivas.

Segundo a classificação de Bach ele é classificado no grupo da Solidão.

Normalmente porque as pessoas com esta característica de impaciência e pressa preferem fazer as coisas de forma solitária, no seu próprio ritmo e sem depender de outras.

O Floral nos ajuda a perceber que não somos uma ilha, que existe uma interdependência com o restante da criação, não apenas com o restante dos humanos!!!!

Me confrontei bastante com a pressa nesta semana, seja na alimentação, na vontade de fazer muitas coisas ao mesmo tempo.

Esta foi uma das coisas mais interessantes: a percepção da pressa, da rapidez, da urgência. Sempre que ela surgia eu conseguia interceptar e alterar o ritmo.

Consegui estar consciente da minha falta de presença no agora. Em algumas situações isto foi muito, muito chato, pois eu não conseguia corrigir. De alguma forma eu tinha a percepção apenas depois do ocorrido.

Um dos exemplos, o mais resistente, ocorria na hora de fechar as portas. Sempre surgia a dúvida se eu havia fechado ou não, o que me levava a voltar e verificar se não tinha esquecido de fazer isto.

O ruim disto é que eu não consegui interceptar, ou seja, a percepção sempre surgia depois do ocorrido. Isto foi diferente da pressa, pois neste caso eu interceptava e corrigia.

Em nenhuma vez eu me esqueci de fechar uma porta, mas o movimento estava no automático, eu executava sem consciência, o que provocava uma dúvida depois de alguns minutos.

Consegui também observar a pressa, a impaciência, nos pensamentos. Nestes casos surgia a necessidade de tranquilizar a mente, o que nem sempre é muito fácil. Mas a percepção estava lá!!!

 

:>

 

 

Impatiens


Impatiens Glandulifera

Planta similar ao Beijo-de-Frade (Impatiens Balsamina).

Seu Floral, conforme o próprio nome, é indicado para aquele que é impaciente, irritável, perfeccionista, muito rápido e que, por isto mesmo, tem dificuldades em lidar com os outros, não suportando a sua lentidão.

A Impatiens tem as suas sementes armazenadas em cápsulas que, quando maduras, permanecem em constante tensão prestes a se romperem ao menor toque, lançando longe as sementes. Além do mais, mal brota da terra e já está florando prematuramente. Nem por isto esta planta deixou de participar da harmonia da natureza.

Por meio do seu Floral podemos, literalmente, beber da sabedoria deste vegetal. Seu sabor doce-frio, mucilaginoso, permite-lhe enfrentar os problemas Madeira-Yang (insônia, irritação e agressividade); Fogo-Yang (palpitações e angústias) e Metal-Yang (tosse, garganta inflamada ou dolorida, insônia e agitação).

Simbologia: de Animus.

Fonte: Florais de Bach. Uma visão mitológica, etimológica e arquetípica. De Henrique Vieira Filho. Editora Pensamento, 1994.

:>

Impatiens – segundo Floral


Bem, na segunda-feira comecei a tomar o segundo Floral: Impatiens. A escolha acabou sendo por intuição, quando estava pesquisando sobre os Florais originais o primeiro nome da lista foi o dele e senti uma pequena vibração emergindo, assim acabei optando por este para dar a sequência na vivência.

Interessante que logo que me decidi a usar o Impatiens comecei a sentir a impaciência se manifestar. Tanto para ir até a farmácia comprar quanto para começar a usar.

A primeira impressão foi um certo alívio nos pensamentos, uma folga mental.

Depois tenho sentido bem presente a impaciência em vários aspectos. Mas controlada, medida. Não sou, por natureza, uma pessoa impaciente, mas em certos aspectos depois de tomar uma decisão me sinto pressionado a acelerar o processo.

De marcante também algumas recordações da infância, alguns pontos importantes para enviar Reiki e limpar um pouco mais o passado. Foram três recordações que surgiram na consciência após um breve período de pausa neste tipo de trabalho. Já escrevi um post sobre estes acontecimentos, é o que eu denomino Tarefa do reikiano nível 2.

Vamos acompanhando.