Oferendas 3

Penso também que existem duas formas de oferendas: a interna e a externa.

A externa é visível, bela, agressiva, primitiva, aromática, cansativa, exigente, ritualística, ela se expressa no mundo material, é palpável.

A interna é pessoal, particular de cada um, não é visível, mas pode se manifestar aos olhos dos demais através de um reflexo em nosso ser, como a calma, a tranquilidade que nos envolve.

As duas formas são válidas, as vezes precisamos de algo mais ostensivo e as vezes podemos ser mais sutis.

As vezes precisamos usar a forma externa, é através da energia contida nesta oferenda que a divindade poderá responder aos nossos anseios. Isto é válido principalmente em questões materiais, físicas.

Já a oferenda interna pode exigir de nós algo que não temos no momento, pode exigir algo que não temos disponibilidade. Pois a energia a ser utilizada para satisfazer o pedido é da mesma qualidade, ou precisa de uma certa intensidade que não podemos atender. Isto nos remete ao pensamento de que se eu sou capaz de materializar algo, de criar algo então eu não preciso pedir!

Este aspecto interno está muito relacionado com a fé, com a vontade interior, com a nossa crença. O externo muitas vezes não depende de acreditarmos ou não, ou seja, você oferece algo e recebe algo em troca. Acreditar ou não é quase, quase, irrelevante. Colocando em execução uma determinado processo energético ele se desenrola quase que por si só. É claro que nem sempre da forma como queremos ou desejamos!!! :<

Para muitos só existe a oferenda como aspecto ou manifestação externa. Não adianta nem contemporizar. Faz parte da crença de cada um e também da experiência de cada um. Neste caso não há razão para se criar um atrito, a gente apenas respeita.

Mas a oferenda interna apresenta uma característica mais sutil, que pode passar sem ser notada.

Ela apresenta uma possibilidade de relacionamento mais direto com a divindade. Através dela Eu me comunico com quem acredito, sem a necessidade de um intérprete, sem a necessidade de um mediador.

Isto é exigente. É complexo. Talvez até assustador, pois Eu estou assumindo a responsabilidade. Qualquer que seja o resultado será fruto da minha interpretação e não poderei transferir esta responsabilidade. Isto denota crescimento interior, capacidade de assumir a própria vida. É algo muito desejável.

É preciso começar aos poucos, é preciso adquirir confiança de forma lenta e segura.

E é preciso escolher bem com qual divindade iremos nos relacionar. E isto é extremamente pessoal!

:>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s