Quatro elementos e signos – 2

Mais uma perspectiva:

O Fogo é o elemento mais masculino: é yang, quente e seco.

Os signos de Fogo são o Carneiro, o Leão e o Sagitário.

Os três signos de Fogo têm em comum as características do elemento: expansão, optimismo, afirmação, etc, mas cada um deles vai vivê-las à sua maneira. Assim, o Fogo do Carneiro poderia ser representado por uma faísca ou por um fogo de palha: acende-se rapidamente mas também se apaga depressa.

O Fogo do Leão seria a labareda de uma grande fogueira ou o fogo do próprio Sol: brilha com intensidade e constância, é bem visível e deslumbrante. O Fogo do Sagitário poderá ser comparado ao fogo de uma vela ou ao de uma chama de altar: é um fogo controlado, serve um propósito mais definido e exterior ao “eu”.

Este elemento simboliza o espírito, os planos superiores, a vitalidade, a identidade pura. Relaciona-se com a função da Intuição: entusiasmo, paixão e individualismo.

A predominância do elemento Fogo num mapa natal sugere um indivíduo enérgico, apaixonado, auto-expressivo, ativo, intenso, alegre e com uma fé natural e espontânea na vida. Quando existe excesso deste elemento, estamos perante um ser exagerado, incomodativo, pouco sensível e egocêntrico.

A falta de Fogo pode, por seu turno, indicar uma pessoa desalentada, “apagada”, que raramente se entusiasma, dificilmente acredita e que tem medo de se afirmar.

A Terra é um elemento moderadamente feminino: é yin, frio e seco.

Os signos de Terra são o Touro, a Virgem e o Capricórnio

Os três signos de Terra têm em comum as características do elemento: objectividade, capacidade de realização, sentido prático, etc, mas cada um deles vai vivê-las à sua maneira. A Terra do Touro é comparável à terra da Primavera, cheia de sementes em germinação e de pequenos organismos: é rica, fértil, fervilhante de vida.

A Terra da Virgem seria a dos campos depois das colheitas: solta e repousada depois de ter dado os seus frutos, receptiva a futuras sementeiras. A Terra do Capricórnio é a terra do Inverno: aparentemente dura, gelada e árida, guarda em si, secretamente, as sementes que germinarão na Primavera seguinte.

Este elemento simboliza as sensações e a identidade através destas. Corresponde à função da Sensação/Experiência: segurança no que é sólido, objectividade, ação, pensamento concreto, o corpo, substância, matéria.

Quando existe muita Terra no mapa, estamos perante um indivíduo prático, objectivo, com uma boa noção do real, estável e responsável. Excesso deste elemento pode indicar algum materialismo, tendência à valorização da posse e excessiva ligação aos sentidos (percepção física das coisas). A falta de Terra leva a uma perda de contacto com a realidade, falta de sentido prático e incapacidade de prover as próprias necessidades físicas e materiais.

O Ar um elemento moderadamente masculino: é yang, quente e úmido.

Os signos de Ar são os Gémeos, a Balança e o Aquário.

Os três signos de Ar têm em comum as características do elemento: comunicação, troca de ideias, tendência para os relacionamentos sociais, etc, mas cada um deles vai vivê-las à sua maneira. Assim, o Ar dos Gémeos poderá ser comparado ao de um pequeno remoinho: é rápido, ligeiro, instável. O Ar da Balança seria, um vento de fim de tarde: tranquilo, descansado, gentil. O Ar do Aquário poderia ser comparado ao de um vento das altas camadas atmosféricas: forte, direcionado, capaz de alcançar longas distâncias.

O Ar simboliza as ideias colectivas, a intelectualidade, a identidade através dos relacionamentos. Tem a ver com a função do Pensamento: sociabilidade, comunicação mental, leve, penetrante e relacional.

Uma forte ênfase de Ar num mapa natal indica uma pessoa que gosta de comunicar, de partilhar ideias, é muito virada para a vida social e com a capacidade natural de ajustar o seu “eu” aos dos outros. Demasiado Ar num mapa natal pode revelar excessiva intelectualização, gosto pelos contatos “mentais” e tendência para “viver no mundo das ideias”, com uma tendência a ser “cerebral” e pouco contacto com a realidade física.

A falta do elemento Ar, por seu turno, indica alguém com dificuldade em racionalizar e conceptualizar, falta de pensamento abstrato, pouca curiosidade e deficiente capacidade relacional.

A Água é o elemento mais feminino. É yin, frio e úmido.

Os signos de Água são o Caranguejo, o Escorpião e os Peixes.

Os três signos de Água têm em comum as características do elemento: recolhimento, memórias, sentimento, etc, mas cada um deles vai vivê-las à sua maneira. A Água do Caranguejo, por exemplo, seria comparável à dos lagos tranquilos cheios de vida ou às “águas” do útero materno, onde o bebé vive durante os nove meses de gestação: é nutriente, maternal e protetora. A Água do Escorpião seria a dos pântanos, a retorta do alquimista ou a do caldeirão da bruxa: é misteriosa, secreta, pode ser destrutiva ou profundamente transformadora. A Água dos Peixes seria á do próprio mar imensa, abrangente, total, variável, incontrolável, fonte de vida e de morte.

A Água simboliza o inconsciente, o irracional, o caos. Relaciona-se com a Função do Sentimento/Emoção: preservação, fertilidade, osmose, sensibilidade, esfera psíquica, renovação, ligações, memórias.

Uma preponderância deste elemento num mapa natal tem uma tendência natural à simpatia, compreensão, sintonia, imaginação, nutrição física e emocional, proteção e comunhão. Excesso deste elemento indica uma intensa ligação ao passado, alienação das emoções, dificuldade em expressar os sentimentos (por ficar “afogado” neles) e medo de ficar excessivamente envolvido nas ligações emocionais. A falta deste elemento leva a uma dificuldade de estabelecer laços afetivos, medo das emoções, a pessoa pode ter dificuldade em identificar os próprios sentimentos e necessidades afetivas e ser totalmente “impermeável” aos sentimentos alheios.

Nota: Para determinar o excesso ou a falta de um elemento num mapa natal há que ter um conta a distribuição das principais energias desse mapa (Sol, Lua, planetas e o Ascendente) nos signos e também nas casas. Por vezes, a falta de energia nos signos de um determinado elemento pode ser compensada pelas casas ligadas ao mesmo elemento.

          

Fonte: Apostila de Astrologia. Helena Avelar e Luís Ribeiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s