Sorriso Interno – 2


 

A primeira vez que eu tive contato mais direto com o Sorriso Interno foi quando eu fiz o Magnified Heling, durante uma etapa da prática existe uma afirmação:

 

  • sinta o sorriso interno em todo o seu Ser!

 

Esta frase me causou um sentimento de surpresa e de reconhecimento. Surpresa eu creio que por ser muito natural o sorriso interno e eu fiquei pensando se era realmente necessário se salientar algo assim. E o reconhecimento derivava de algo com o qual eu já estava acostumado, como se eu o sentisse desde sempre.

 

Como em todas as etapas a professora explicou o que era para que servia. Mas eu lembro até hoje que fiquei pensando internamente se aquilo era mesmo necessário. Mais tarde lendo, pesquisando acabei me conformando que o sorriso interno não era algo de conhecimento tão amplo assim, que muitas pessoas precisam aprender a sorrir internamente e a reconhecer este sorriso, só assim podem usufruir melhor os resultados.

 

Hoje, cada vez que eu executo a prática o momento de declarar o sorriso interno me enche de alegria e de lembranças. É algo muito especial.

 

Apenas para lembrar: o sorriso interno, ou interior, não é algo assim declarado, descarado :>>, é sútil, é algo leve, como o leve franzir dos lábios da figura ao lado. É quase imperceptível para os demais, mas para quem o sente dentro de si ele inunda o nosso ser de alegria.

 

 

 

 


Dia da Árvore – 21 de Setembro


Hoje é o dia da Árvore, 21 de Setembro.

Um bom dia para nos lembrarmos que sem elas, árvores, a maior parte da vida do planeta não existiria.

Mas para falar de coisas mais amenas… poderia lembrar da sombra sempre tão agradável, das frutas, dos galhos para a gente escalar ou para sustentar um balanço, das flores e das folhas, da imensa variedade de cores e formas.

Até nas terapias s árvores estão presentes! O Celtic Reiki é sempre uma fonte imensa de energia das árvores que é colocada a disposição de quem necessita.

Essa tal de iluminação


Talvez alguns se perguntem porque eu tenho escrito sobre iluminação.

Bom, primeiro porque estou lendo alguns textos sobre isto!! :> E em segundo porque este assunto, a iluminação é um tema que está sempre na mente de pessoas que se envolvem em questões como técnicas de cura, espiritualidade, saúde, mente, entre outros.

Confesso que a minha noção a respeito da iluminação era um pouco irreal, havia um pouco de deslumbramento talvez, uma certa aura de mistério envolve o assunto e nos deixa um pouco desconfortáveis. Ms lendo, pesquisando e debatendo sobre o assunto tudo se esclarece e se torna mais acessível.

Uma das primeiras coisas que me chamou a atenção foi que Buda teve vários discípulos seus que se iluminaram seguindo as suas orientações e colocando em prática os preceitos do Budismo. Nem todos se tornaram um Buda, mas muitos se iluminaram, vários outros em diversos cantos do mundo também passaram por este processo.

No Ocidente este processo é pouco comentado. Acredito que muitos ocidentais atingiram a iluminação, apenas não denominaram o acontecimento com este nome. Iluminação é realmente mais conhecido no Oriente, a cultura oriental oferece mais possibilidades de se atingir este estado, mesmo porque o aspecto espiritual não é separado da vida normal como aqui no Ocidente. É com certeza uma questão cultural.

Apesar de eu estudar as questões espirituais desde pequeno sempre tive um certo distanciamento da questão iluminação. Por um lado me parecia algo muito aquém do ser humano comum e por outro os que se denominavam iluminados me pareciam tão pequenos, tão egoístas para que eu acreditasse no que estavam falando. Talvez um pouco de preconceito meu, querendo que este fato estivesse envolvido em um certo silêncio, uma certa humildade.

Nos últimos anos estamos assistindo um incremento no interesse por estes assuntos e uma popularização de técnicas e métodos para se atingir a iluminação, bem como a exposição de mestres e gurus que afirmam terem conseguido chegar a este ponto.

Sendo verdade ou não é uma questão secundária. A iluminação é uma questão interna. É algo que se processa em nosso íntimo e se reflete no exterior.

A minha visão atual é que não é algo assim tão distante de nós, seres comuns, mas ainda exige muita dedicação e uma disciplina bem rígida para ser atingida. Concordo também com a visão do Osho de que não se pode obter a iluminação, mas é preciso se preparar para recebê-la.

Para se pesquisar existem vários termos usados para descrever a iluminação ou relacionados com ela, dependendo da cultura: samadhi, satori, nirvana, kensho, bodhi, moksha, dukkha.

Um outro aspecto que me chama a atenção é que normalmente para nós ocidentais esta questão da iluminação está muito envolvida com fenômenos paranormais e, como estes são muito mal vistos em nossa sociedade a iluminação acaba recebendo, por tabela, o mesmo status.

Lucidez e bom senso são fundamentais ao abordarmos este assunto, mas não podemos fechar a mente e nos privarmos de um crescimento. Eu, que sou extremamente cético e racional, procuro me policiar bastante ao abordar estes assunto e ao estudar e ler a respeito.

Chiyono e a Iluminação


A iluminação não é uma questão de merecimento. Para que ela se manifeste, é necessário que a pessoa desapareça completamente. A mente deve extinguir-se para que Deus seja. Quer você dê a isso o nome de Deus ou iluminação, é a mesma coisa.

Chiyono dedicou-se aos estudos durante anos, mas não encontrou a iluminação.

A iluminação não é algo que encontremos buscando; ela vem a nós quando toda a busca se revela inútil. E veja bem, não estou dizendo que não devemos buscar, pois se não buscar você nunca descobrirá que a busca é inútil. E tão pouco estou dizendo que não devemos meditar.

Suas meditações simplesmente servirão para limpar seus olhos, tornando-os mais perceptivos. Seu coração ficará mais alerta, amoroso e sensível.

Prepare o caminho para Deus, para que ele possa alcançá-lo. Você não poderá alcançá-Lo; pode apenas esperar, em estado de profunda confiança, para que ele o encontre.

Era nisso que Chiyono errava: ela buscava, estava por demais envolvida na investigação.

Mas esta investigação também alimenta o ego, pois “eu estou em busca”, “não sou um qualquer”, “sou espiritualizado, sou religioso, sou virtuoso.”

E, quando surge esta atitude do tipo “mais virtuoso do que você”, você está perdido para sempre. Quando surge esta ideia de que sou um santo e os outros são pecadores, pois este ego virtuoso é o mais sutil dos egos, e será muito difícil se livrar dele.

Mas, quando nos envolvemos em correntes de ouro cravejado de diamantes, será cada vez mais difícil largá-las, pois não parecerão grilhões e sim adornos valiosos.

Fonte: Encontro com pessoas notáveis. Editora Academia. Páginas 61-63.

A freira Chiyono


A freira Chiyono estudou durante muitos anos, mas não conseguiu encontrar a iluminação. Certa noite, carregava sozinha um velho balde de água. Caminhando sozinha, olhava a Lua cheia refletida no balde. De repente, as tiras de bambu que sutinham o balde se romperam e ele se desintegrou. A água se foi, o reflexo da Lua desapareceu e Chiyono foi iluminada.

Gravura de Chiyono e o balde quebrado feito pelo artista japonês Yoshitoshi 1839-1892.

Ela escreveu um poema:

De todo jeito

Eu tentava manter o balde firme,

Esperando que o frágil bambu não se rompesse.

De repente, o fundo escapuliu….

A água se foi,

Foi-se a Lua na água,

O vazio na minha mão.

A iluminação acontece quando acontece: não podemos ordená-la, não podemos provocá-la. Ainda assim, muito pdemos fazer para que ela sobrevenha. Mas o que quer que façamos não funcionará como uma causa. O que quer que façamos não haverá de nos trazer a iluminação, mas poderá nos preparar para recebê-la. Ela vem quando vem.

Foi o que aconteceu com Chiyono. Ela se dedicara aos estudos durante anos, praticara todos os tipos de meditação, cultivara todas as técnicas, mas não encontrará a iluminação.

Observem, que não podemos causar a iluminação, está além da nossa capacidade. Se você pudesse causá-la, ela estaria abaixo de você. Se pudesse causá-la, mais uma vez ela não passaria de um novo adorno para o seu ego. Você não é capaz de causá-la. Não pode faze com que ela aconteça. Tem que desaparecer para que ela aconteça.

A iluminação não é uma questão de merecimento. Para que ela se manifeste, é necessário que a pessoa desapareça completamente.

Que é a iluminação? A capacidade de nos ver como realmente somos. Ficamos absolutamente vazios do ego. Quanto mais você se conscientiza menos você é. 

Fonte: Encontro com pessoas notáveis. Editora Academia.

Vídeo interessante sobre o Reiki


Um vídeo interessante do mestre Johnny De´Carli, ele demonstra a utilização de um equipamento eletrônico que é capaz de captar ondas eletromagnéticas. A utilização do equipamento e do software são um início de uma atividade científica para entender melhor o Reiki.

Eu penso que não pode ser uma comprovação científica como o título do vídeo sugere, pois para isso precisa ser realizado de forma mais organizada e padronizada, além é claro de considerar um método de trabalho para que estas experiências possam ser reproduzidas em outros locais.

O vídeo serve como fonte de informação e como exemplo de que já dispomos de tecnologia para trabalhar com técnicas complementares de cura, tais como o Reiki, Magnified Healing e meditação por exemplo. Falta apenas um pouco mais de vontade da Medicina Tradicional e da Ciência oficial em usar os recursos disponíveis para melhorara a vida das pessoas, leia-se aqui vontade política e financeira… :<<

Mas vejamos o vídeo, está dividido em três partes:

– 2

– 3

:>