Vivência com os Símbolos do Reiki

Tenho tido experiências muito interessantes com os símbolos do Reiki.

No começo os símbolos serviam muito como sinalizadores. Quando eu estava aplicando em uma determinada posição surgia em minha mente um determinado símbolo, desta forma eu conseguia interpretar qual a necessidade energética que a pessoa estava apresentando. Vamos ver um exemplo: se eu estivesse aplicando na posição do Plexo Solar e me surgia na mente o Cho Ku Rei eu poderia interpretar que a necessidade era física neste ponto, provavelmente algum órgão interno necessitava de energia mais densa.

Este sinais apareciam de várias formas, a mais comum era eu visualizar o símbolo mentalmente, ele surge na minha tela mental bem nítido. Neste momento eu falo o nome dele mentalmente ou, em alguns casos, traço o mesmo sobre o ponto de aplicação.

A percepção mental é a que mais me ocorre, ouvir o nome do símbolo já é bem mais raro, mas ocorreram algumas situações onde isto aconteceu. Eu ouvia o nome do símbolo em um determinado ponto de aplicação.

Quando ocorre um evento sinalizador como este o mais comum é traçar mentalmente o símbolo e falar, também mentalmente, o nome do mesmo. Em algumas ocasiões poderia ocorrer de eu interromper a aplicação e efetuar o traçado do símbolo com a mão.

Ao longo do tempo o meu relacionamento com os símbolos foi se modificando. Inicialmente eu sentia uma necessidade muito grande de traçá-los e de falar o nome deles três vezes, muitas vezes este ritual se repetia em várias posições de aplicação. Depois de algum tempo eu executava este procedimento apenas no começo da aplicação. Hoje em dia está um pouco mais flexível, as vezes executo no começo da aplicação, as vezes aplico sem traçá-los e as vezes eles surgem apenas em alguns pontos mais específicos.

A velocidade no traçar também se altera frequentemente. Algumas vezes sou levado a traçar um, ou todos, de forma bem lenta e de maneira a demarcar bem o traçado, bem como tornar a energia associada bem mais forte. Em outros casos o traçado é muito rápido, como se a energia associada ao símbolo fluísse muito rapidamente para o o ponto de aplicação.

Já tive algumas ocorrências onde os símbolos cresceram durante o traçado, se tornando tão grandes que enchiam a sala onde era feita a aplicação, como contrapartida em outros momentos eles diminuíam, se apresentando muito pequenos.

Lembro também de algumas ocasiões em que os símbolos ficavam circulando ao redor da maca onde estava o cliente, até que eu me esquecia deles.

Uma das lendas que perseguem o Reiki é que sem os símbolos o Reiki não funciona. Felizmente a literatura a que tive acesso não me prendeu desta forma, muitas pessoas ainda hoje são levadas a pensar desta forma o que diminui o ritmo do aprendizado e permite a formação de uma crença errônea e limitante.

O mestre Mikao Usui ensinava os símbolos para auxiliar os alunos que tinham mais dificuldade com o fluir da energia, mas com toda certeza eles não eram fundamentais para o aprendizado e nem para a aplicação.

Acredito que outras formas de manifestação dos símbolos possam ocorrer, cabe ao reikiano identificar aquelas com as quais se afiniza mais e também interpretar corretamente o significado destas manifestações, que são muito particulares e subjetivas. É preciso também evitar que a dúvida e a insegurança limitem o aprendizado, observando mais, ficando mais atento as manifestações e aos resultados sem julgar e sem ideias pré-concebidas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s