Post de número 200


Chegando ao post de número 200 e com mais de 9.000 visitas eu gostaria de agradecer a todos por este momento e por esta oportunidade.

Queria agradecer também aos mentores, meus e de muitos que visitam o Blog, pela inspiração e motivação. 

Namastê.

Anúncios

Bibliografia para reikianos


Gostaria de sugerir uma literatura para os reikianos, os livros citados abordam uma série de assuntos que, com o tempo, o reikiano sente uma afinidade. A medida que as dúvidas vão surgindo o contato com o mestre, com os amigos reikianos e com uma boa literatura podem elucidar muitas das situações que são vivenciadas.

Estes são os livros que eu recomendo nos meus cursos:

Bibliografia de Reiki

Mais sobre a Kwan Yin


Apesar de já ter visto algumas estátuas muito bonitas da Kwan Yin eu não sou muito apegado a questão de montar um altar, uma capela ou algo assim.

No meu hd virtual tem uma pequena coleção de imagens. Ocasionalmente imprimo uma delas, que no momento me chama mais a atenção, coloco ela na parede e é o suficiente. Gosto muito da imagem abaixo, uma velha estátua toda rachada pelo tempo, mas que conserva um ar carinhoso e sereno.

Particularmente prefiro mentalizar uma determinada imagem. Um processo de visualização. Olho para uma determinada imagem, impressa ou na tela do computador, depois fecho os olhos e mantenho a imagem em minha tela mental por alguns instantes. Mais tarde repito o mesmo processo, tendo ou não acesso a imagem original.

Este breve ritual permite uma conexão muito forte com a energia da Kwan, possibilita uma sintonia muito especial.

Hd virtual 

Kwan Yin, Magnified Healing e Karuna Ki


Um aspecto interessante que me ocorreu depois de escrever o post sobre o Jardim da Alma foi o seguinte:

  • qualquer pessoa pode orar, pedir, solicitar o que desejar para a Kwan Yin.

A Kwan Yin está disponível para todos que sentirem necessidade, tanto que ela é venerada em inúmeros países orientais e com vários nomes. O mais importante é a sinceridade e o fervor no pedido, que este seja justo, correto e benéfico é o suficiente. Ter uma imagem emoldurada da Kwan na parede, uma estátua em um oratório ou mesmo em um altar caseiro também é muito útil, pois nos lembra constantemente da sua presença, do seu amor e da sua compaixão.

Eu já mencionei anteriormente que cheguei até a Kwan através de Iemanjá, com quem sempre tive muita afinidade e também através de Nossa Senhora que sempre me causou um impacto interno muito grande. Um dia, pesquisando na Internet cheguei, é claro que não foi por acaso, até a Kwan Yin. Foi um momento muito marcante esta descoberta.

Mas o motivo do post é outro.

O motivo é diferenciar a adoração da Kwan com a iniciação no Reiki Karuna ou em Magnified Healing. Quem procura uma destas alternativas quer mais do que simplesmente pedir uma graça, uma atenção.

A partir da iniciação nos tornamos canais da energia da Kwan Yin no planeta. Colocamos nosso sistema energético a disposição desta divindade para que ela beneficie um número cada vez maior de pessoas, para que a energia dela possa tocar um número cada vez maior de corações.

A iniciação nos oferece uma oportunidade ímpar, benefícios e também responsabilidades. O Magnified Healing tem uma prática diária e obrigatória, que nos conecta continuamente com a energia da Kwan. O Karuna é mais simples, já que o Reiki flui independente através de nós, beneficiando muitas pessoas.

Nós nos beneficiamos com estas energias fluindo através de nosso sistema de energia. Estamos constantemente em um processo de limpeza, continuamente recebendo parte desta energia e a utilizando para o nosso próprio crescimento.

A responsabilidade advém não só da pratica diária do Magnified Healing, mas de mantermos um nível energético, emocional, mental e espiritual capaz de sustentar esta energia, de sustentar esta canalização.

Manter uma mente atenta as mudanças que iremos passar e a também a capacidade que temos de colaborar com o desenvolvimento do planeta pode muitas vezes ser algo excessivo para muitos. Passaremos por fases complicadas, difíceis, mas teremos sempre a presença da Kwan para nos auxiliar.

Acredito que a medida que as pessoas vão despertando, aumentando o seu nível de energia ao ponto em que se tornam capazes de sustentar esta energia veremos mais e mais pessoas procurando esta oportunidade.

Um Jardim para nossa Alma


No Reiki Karuna Ki nível I nós encontramos a metáfora do Jardim, onde começamos a preparar um Jardim para nossa alma, para nós mesmos.

A princípio pode parecer um paradoxo o fato de que não gostamos tanto assim de nós mesmos, que não cuidamos tanto de nós mesmos quanto deveríamos.

Mas se estas afirmações fossem verdadeiras porque tantos de nós adoecem? Porque tantos ficam tristes?

Cuidar de nós mesmos é mais do que beber todas… comer tudo o que vemos, comprar tudo o que podemos e o que não podemos. Cuidar de nós mesmo é muito mais amplo e profundo.

Não sabemos mais ouvir nosso corpo. Nossa mente cada vez mais agitada, cada vez mais fragmentada em diversas atividade e na miríade de informações que a Internet nos oferece. Nossa alma isolada, desacreditada…

Será que isto é cuidar de nós mesmos?

Nós compramos tudo para nossos filhos, com as mais variadas desculpas. Mas quantos de nós usa um papelão par tapar os furos do sapato. Compramos um tênis nike, oferecemos uma viagem de férias e mandamos nosso sapato para ser remendado, mandamos nossas camisas serem costuradas.

Trabalhamos como escravos para dar para a família tudo o que querem, pedem ou que achamos que merecem. Mas não conseguimos nos desligar do trabalho e aproveitar tudo isto junto com eles. Na verdade nem estamos com eles e, muito menos, com nós mesmos.

Este é o retrato de nossa sociedade. Das pessoas no mundo inteiro. Se perdendo exteriormente, desprezando nosso lado interno. Por medo, desconhecimento, falta de tempo, falta de amor.

Se o nosso interior fosse comparado a um Jardim como seria ele hoje?

Um deserto?

Um terreno cheio de entulhos?

Um verdadeiro jardim, cuidado, amado?

É uma pergunta importante a ser feita.

Podemos até avançar um pouco mais. Do lado direito de nosso jardim estão as nossas emoções, nosso lado feminino, criativo e intuitivo. Do lado esquerdo o nosso aspecto mental, nosso raciocínio, intelecto, nosso aspecto masculino.

O Jardim não tem um limite definido, as partes se aproximam e se afastam, se influenciam mutuamente. Quantas vezes um lado emocional desequilibrado não afetou nosso pensamento e nos fez tomar decisões indevidas.

Qual destes lados está mais cuidado? Qual está abandonado?

Quando nos iniciamos no Karuna Nível I começamos a voltar a nossa atenção para cada um destes aspectos. Começamos a perceber que temos algo dentro de nós que precisa de atenção e cuidado.

No nível I despertamos para o fato de que precisamos nos aceitar, corrigir e amar. Que precisamos ser sinceros com a gente mesmo.

É claro que nem todos os que se iniciam no Karuna fazem isto. Quando eu falo em começo é algo bem incipiente mesmo, bem básico. É um começar a ouvir o nosso lado interior. Muitas vezes nossa alma começa a se manifestar pois não aguenta mais a forma como nos portamos, como a nossa mente nos conduz. Quando nossa alma não aguenta mais a dissociação que críamos em nossa existência. Então ela busca saídas, busca formas de nos chamar a atenção eu Karuna é uma delas.

—-


Além de tudo isto surge a figura amada e compassiva da Kwan Yin. Sempre disponível! Sempre acessível. Nunca julgando, nunca criticando. Sempre aceitando nossas escolhas e decisões.

Mas sempre presente. Não tenham dúvidas.

—–

Como em uma oração eu peço a cada momento do meu dia que a amada Kwan me permita ser um canal de Karuna para todos os que necessitem. É uma honra muito grande, é uma alegria muito grande.

:>

Bipolar e Dualidade


Vivemos em um mundo dual, um mundo de extremos, mas não há uma polarização definitiva, há um degradê, uma gama de pontos, situações. Não existe o 8 ou 80, existe sim uma infinidade de pontos entre o 8 e o 80.

Fala-se hoje muito em bipolar, transtorno bipolar. Não se sabe se é uma doença, o diagnóstico é complicado e muitas vezes acaba-se por receber o rótulo de bipolar na falta de uma explicação melhor. Mas mesmo assim existem remédios, tratamentos e pesquisas.

Eu penso que somo todos bipolares. Mudamos de humor constantemente, diariamente. Talvez a doença comece no ponto em que alguns de nós tenham uma mudança muito brusca, muito acentuada, mas talvez esta velocidade de mudança seja fruto na verdade de outro problema e não necessariamente o problema.

Penso em como podemos ser polarizados, ou seja, definidos, fixos, permanentes. E não encontro resposta.

Como ser estável em um mundo instável!

Como se manter estável quando tudo, tudo ao seu redor muda, oscila.

É complicado, difícil. Uma verdadeira tarefa de Hércules, aquele da mitologia que tinha 12 trabalhos muito difíceis para fazer.

Assim a maioria de nós vive em uma gangorra, mental, emocional, física. E mesmo ao reconhecer isto buscamos a estabilidade, ficamos tristes, melancólicos quando isto não acontece na nossa vida. Nos culpamos. Afinal, não temos sangue de barata, não temos sangue frio, precisamos reagir, culpar alguém, quando não nós mesmos.

Enquanto não conquistamos a estabilidade dentro de nós mesmos ficamos procurando ela fora. Procuramos a estabilidade no trabalho, nos relacionamentos…. e não a encontramos.

Para encontrar dentro de nós mesmos é preciso reconhecer que é um processo, longo penoso, complexo.

O Reiki pode nos ajudar. Se nós assim o desejarmos. Já que o Reiki em si não faz nada.

Mas apenas o Reiki também não será será suficiente, é preciso algumas ferramentas a mais para complementar. Uma delas é a meditação. E meditar com o Reiki é bem diferente.

Enquanto pensamos, lemos e não nos decidimos a vida segue. E nós seguimos, oscilando entre o bem e o mal, entre a alegria e a tristeza. Até o momento em que o cansaço nos invade e então resolvemos tentar outro caminho.

Ficar consciente deste processo é importante.

É o começo.