Energias Telúricas – 3


Antes que os homens começassem a construir cidades, quando ainda andavam descalços sobre o solo e a água, seus pés sentiam a energia do solo subir pelo corpo. Essa força os animava e os tornava capazes de fazer muitas coisas. Eles sempre percorriam o leito das linhas energéticas e, dessa maneira, surgiram as primeiras ruas que, amiúde, eram tortuosas. A energia curativa era venerada como uma deusa: Ellen ou Helena, a protetora dos caminhas e das ruas.

Nas encruzilhadas dos caminhos o homem sentia uma vibração extremamente intensa que lhe fazia bem. Esse caminho sagrado levava a um local consagrado, que era assinalado co uma pedra comprida ou em que se plantava uma árvore nova. Na Europa, por exemplo, plantava-se uma Tília, onde posteriormente se prendia uma imagem da deusa, entalhada em madeira.

Sentia-se q que um entroncamento podia representar perigo e pedia-se proteção a deusa, dedicando-lhe sacrifícios. Bem mais tarde, talvez se construísse um santuário nesse local, e então admitia-se uma donzela para realizar os ritos sagrados.

Extraído do livro: Mãe Terra de Mellie Uyldert. Círculo do Livro S.A.

Anúncios