Aceitação


Porque a aceitação é importante?

Simples.

Quando aceitamos o que Deus, o Universo, nos oferece tudo flui de uma maneira mais fácil e límpida.

Ao contrário, quando tentamos forçar as situações, quando julgamos, quando nos posicionamos de forma insistente estamos saindo de sintonia com o Universo.

Pense em situações de seu passado, quando já estávamos cansados de brigar, julgar, tentar, então simplesmente, depois de uma respiração bem profunda, cedíamos. A partir deste instante a situação se resolvia de uma forma quase milagrosa.

Pense em tantas situações do passado onde você já não acreditava mais, sentia que não tinha mais forças, então, no momento em que resolvemos desistir tudo se encaminhava, da melhor forma.

Tudo se resolve, nem sempre da forma que achamos a ideal, a melhor, a mais correta ou indicada, mas tudo se resolve.

Isto acontece porque o Universo funciona através de uma inteligência que é maior que a nossa inteligência individual, maior que a nossa inteligência coletiva, uma inteligência mais sábia, mais antiga, que nomeamos inteligência divina.

A nossa mente, a nossa pequena mente individual não consegue captar esta inteligência, na maioria das vezes nem conseguem perceber que ela existe. E, normalmente, nos opomos a ela consistentemente!!!

A nossa mente consciente é tão limitada e pequena, mas se considera o que de mais importante existe em todo o Universo.

Precisamos aprender a confiar mais em Deus e na forma que ele atua, só assim poderemos ser mais felizes, não há outra forma.

Anúncios

Poesia


Fiquei com esta poesia na mente, desde ontem:

.

Quero janelas e portas abertas, não quero trancas, grades, ferrolho.
Quero janelas com flores, cortinas esvoaçantes, onde o vento entre o sol se instale Sentir-me de novo com asas, sentir o frescor da paz.
Quero muita luz, poder sonhar e viver.
Quero janelas sem medo de tiros, assaltos, pavor.
Poder abri-la olhar o horizonte, sentir o perfume das flores, ouvir os pássaros cantando, o barulho do mar.
Quero viver com liberdade.
Quero janelas abertas e portas escancaradas.
Quando abro a cada manhã
a janela do meu quarto
É como se abrisse o mesmo livro
Numa página nova…

Mário Quintana

O Reiki é uma vacina!


Uma preocupação básica que a maioria das pessoas tem é a busca de proteção contra energias negativas. Em nosso dia a dia entramos em contato com uma infinidade de lugares e de pessoas. Em muitas destas situações acabam aderidas a nossa aura uma série de energias e pensamentos, muitos deles negativos.

A nossa afinidade energética, ou vibratória, com estas pessoas e lugares é que determina a contaminação. Não é muito fácil manter bons pensamentos e uma atitude positiva por longos períodos.

A preocupação também é uma das principais formas de baixar as nossas defesas e permitir que energias deletérias, pessoas e espíritos desencarnados nos afetem. Vamos criando em nossa mente situações irreais que atraem estas energias e acabamos afetados por elas, seja nos deprimindo, ficando infelizes ou baixando a nossa imunidade.

Confesso que por muito tempo esta também foi uma preocupação minha. Existe uma variedade de técnicas que tem por objetivo melhorar isto, prevenir ou mesmo remediar. Podemos citar a bolha de energia rosa, a chama violeta, o banho seco do Reiki, entre outros. Técnicas estas que nós mesmos ativamos ou aplicamos. Mas é uma atividade inglória, precisamos sempre estar atentos e nos protegendo. Infelizmente isto não é uma atividade natural, caímos novamente no processo de preocupação, baixamos a guarda e lá vamos nós novamente.

Isto sempre me deixava chateado, mesmo porque sou muito distraído com algumas coisas, imprevidente com outras e pelas atividades que desempenhava eu entrava em contato com muitas locais e pessoas diferentes, ou seja, sempre havia a possibilidade de absorver energias prejudiciais.

Com o Reiki isto se modificou um pouco, passei a perceber que conseguia me recuperar um pouco mais rápido e também não me sentia tão afetado. Mas havia ainda a preocupação, até porque comecei a trabalhar como terapeuta e o contato mais próximo com os clientes e com seus problemas pode aumentar muito a contaminação energética.

Mas havia algo trabalhando em um nível secundário, inconsciente, que eu ainda não havia identificado. Certo dia lendo um livro sobre técnicas de Reiki observei uma informação interessante: o Reiki é como uma vacina!

Foi o ponto de partida para uma pequena revolução na minha forma de interação com pessoas e locais. A partir deste momento eu abandonei a minha antiga preocupação de proteção, passei a me concentrar mais em ativar o Reiki e observar como a vacina estava atuando.

E esta percepção é muito importante para todos os reikianos. Quando um reikiano entra em contato com locais, pessoas, espíritos ou formas pensamentos negativas automaticamente o Reiki é acionado e começa a compensar estas energias. A velocidade com que isto acontece varia muito de pessoa para pessoa, mais rápido em alguns e mais lento ou outros. Mas, continuamente o Reiki vai atuando e compensando cada vez mais as energias negativas, exatamente como quando tomamos uma vacina. E após algum tempo estamos livres destas influências nefastas. Sem precisar tomar muitos cuidados e sem grandes preocupações, algo muito natural.

É claro que durante o processo a gente sofre um pouco, precisa se proteger para auxiliar e evitar problemas maiores, mas a nossa capacidade vai evoluindo rapidamente. E, se tomarmos o cuidado de não deixar a nossa mente se encher de preocupações e sabotar o trabalho do Reiki em pouco tempo podemos direcionar as nossas energias para outras finalidades mais interessante do que a de nos proteger, proteger, proteger….

Hoje, ao tirar o foco da preocupação, consigo observar com mais atenção as interações energéticas e o resultado do Reiki sendo ativado e trabalhando nestas interações de forma a equilibrá-las e em consequência me protegendo.


Comenta-se a respeito de um antiga história Zen:

– dois monges andavam por uma estrada e encontraram uma donzela que não conseguia atravessar um riacho. O monge mais velho pegou a jovem em seus braços e a carregou até o outro lado.

O monge mais novo olhou a tudo com reprovação e seguiu cabisbaixo. A noitinha interpelou o monge mais velho sobre o ato que ele cometera que era contrário aos ensinamentos.

O monge mais velho respondeu: – eu deixei a jovem do outro lado do riacho, e você continuou carregando ela até agora!!!

.

Isto ilustra como nós carregamos em nossa mente uma quantidade enorme de acontecimentos e histórias sem importância ao longo do dia e dos anos.

Aos poucos vamos inflando a nossa mente com pensamentos e histórias sem importância, mas que a nossa mente utiliza para se manter ativa. Além disto, grande parte destas histórias nunca aconteceu e nem vai acontecer, são apenas devaneios da mente, que se ocupa criando teorias e mais teorias. Mas com a repetição acabamos por considerar muitas delas verdadeiras e agimos como se fossem reais por muito tempo.

Toda esta atividade gera um desgaste energético considerável. Perdemos energia ao longo do dia com esta atividade febril da mente. Mesmo quando passamos para um nível inconsciente a perda de energia não é estancada. Situações semelhantes acabam por ativar estas energias negativas novamente e o processo de desgaste continua.

..

Primeiro precisamos parar de acrescentar novas histórias e depois precisamos começar um processo onde nos tornamos lúcidos e atentos as antigas histórias para observar a total irrealidade das mesmas. Só assim conseguiremos melhorar.

Recomendo os princípios do Reiki como uma ferramenta muito útil neste processo.

Só por Hoje!

Mantenha-se tranquilo;

Evite preocupações;

Seja grato;

Cumpra suas atividades;

Seja gentil.

(de manhã e a noite, sente-se na posição gasshô, com as mãos em prece junto ao coração e a coluna reta, e fale os princípios em voz alta e em seu coração)

Energia


Muito se fala em energia. Sobre as várias formas, os usos e aplicações e a origem.

Eu uso muito este termo no diálogo do dia a dia, nos atendimentos e nos cursos. Mas sinto que muitas vezes as pessoas guardam dúvidas e questionamentos. Evitam grandes comentários por medo de termos técnicos, referências complicadas, cálculos complexos.

Se pensarmos bem o assunto é muito complexo. Há tantas possibilidades, conhecidas e desconhecidas envolvidas que é natural o sentimento de receio ao tratar deste assunto.

Então vou abordar de uma forma mais prática, a mesma que eu uso para abordar em algum momento das interações citadas quando noto que é o momento adequado.

Tudo o que existe no Universo é formado de energia, que se origina da fonte criadora, que chamamos de Deus, entre tantos nomes e designações. Esta energia se manifesta de várias formas, possui várias aplicações e existem inúmeras formas de obtê-la.

Focando nossa atenção no ser humano, podemos observar que usamos uma forma de energia muito peculiar, energia esta que nos permite existir. Restringindo um pouco mais o nosso foco vamos verificar que o corpo humano, corpo físico, utiliza a energia de algumas fontes para poder existir, basicamente através da alimentação e da respiração. Isto mantém nosso corpo físico alimentado e apto para ser utilizado.

Mas existe uma outra energia que necessitamos, esta energia é obtida através de alguns centros energéticos espalhados pelo nosso corpo chamados chakras. Através deles obtemos energia do universo, chamada energia cósmica, obtemos energia do planeta, chamada energia telúrica e obtemos energia de outros seres vivos, humanos ou animais.

Existe um postulado da Física que diz que a energia não pode ser destruída, mas será sempre transformada ou transferida. Isto é fácil de compreender, tendo em vista que a energia de Deus que permeia todo o Universo se movimenta incessantemente entre tudo o que existe, exaure-se em uma forma ou local e se manifesta em outro, transfere-se de um ser para outro, de um astro para outros e assim por diante.

O ser humano efetua uma série de trocas. Obtém a energia de alguma fonte externa, trabalha esta energia e a oferece de alguma forma para outros seres. Respiração e alimentação são formas básicas, aceitando alguma manipulação, mas a energia que obtemos através dos chakras já é uma energia mais elaborada e requer uma forma de obtenção diferente.

A partir de um funcionamento ideal onde todos estariam equilibrados, onde todos iriam compartilhar a energia, ceder, trocar, ganhar começam a surgir os problemas devidos as dificuldades humanas e inerentes ao processo de aprendizagem em que estamos envolvidos.

A partir de um certo momento o ser humano começa a considerar mais interessante e fácil obter energia pronta de outro ser humano, ou mesmo de animais, do que ter ele mesmo de processar e obter a sua energia. O processo original sofre uma disfunção e gera-se uma patologia, uma doença.

Ao observarmos o mundo atual, ou mesmo ao longo de várias épocas, podemos observar a dificuldade e os mecanismos usados pelo ser humano para obter energia. Dominação, violência, guerras, constrangimentos, coação, assédio. Tudo isso criado porque esquecemos, nos distanciamos do nosso eu original, da nossa forma de viver e ser. Então críamos imensas estruturas políticas, educacionais e culturais destinadas a obter energia de forma mais rápida e prática do que a natural, isto na visão destes criadores.

Toda a disputa que ocorre no planeta: por dinheiro, poder, fama, ascendência, aparência entre tantos, é, em última análise, uma disputa por energia. E os mecanismos para obter esta energia se tornam cada vez mais complexos e estruturados a medida que os seres vão se tornando mais inteligentes.

Continuamos em breve.

Auxílio Espiritual


Todos nós recebemos auxílio do plano espiritual ao longo do dia e ao longo de nossas vidas. Nem sempre estamos lúcidos e atentos para isto mas este não é um motivo forte o suficiente para negar o que ocorre. Mesmo os mais céticos e orgulhosos recebem auxílio em determinadas circunstâncias.

Mentores Espirituais, Mestres, Amparadores, Espíritos de Luz, Espíritos Guias e Anjos da Guarda são os nomes mais comuns que encontramos.

Em todas as nossas atividades podemos observar a interseção destes seres amorosos. Sempre prontos a nos ajudar, nos guiar e a nos compreender. Não estão, evidentemente, a nossa disposição e muito menos são nossos escravos ou empregados, mas inegavelmente prestam um serviço imenso na nossa evolução.

Em todas as nossas atividades se faz presente o trabalho e o esforço destes seres para que tudo se realize da melhor forma possível. Uma visita ao dentista, uma viagem, um encontro, uma atividade profissional, em tudo a presença e o auxílio se faz presente.

A amplitude deste auxílio varia de acordo com nosso merecimento, nossa necessidade.

.

Mas principalmente em atendimentos com técnicas de cura como o Reiki e Magnified Healing a presença destes seres pode ser percebida de várias formas.

Um dos pontos mais importantes para que este auxílio se estabeleça de forma produtiva diz respeito ao cumprimento do horário agendado com o terapeuta. Eles participam desde a limpeza e o equilíbrio do ambiente em que vai ser realizado o atendimento até diretamente no momento da aplicação da técnica propriamente dita.

Muitas vezes se comunicam com o terapeuta, passando mensagens, insights e informações necessárias para quem está recebendo, passando também por disponibilizar e modular as energias apropriadas para cada um.

Outras vezes se fazem presentes, trazem outros mestres mais distantes do cliente, viabilizam a comunicação e a manipulação destas energias.

É um trabalho sério, planejado e verdadeiramente imenso em suas proporções.

Cumpra seu horário de atendimento e solicite que o terapeuta também cumpra o dele. Pois estes seres espirituais não podem, nem querem, ficar a disposição de um ou de outro. Eles executam o trabalho a que se propõem e seguem suas atividades. Então para que todos aproveitem ao máximo as energias e a atenção dispensadas cumpra com a sua parte.

Normalmente ao final da aplicação o terapeuta se encarrega de agradecer a todos estes seres que estiveram presentes, mas é interessante também que o cliente os agradeça, ao menos mentalmente, pela atenção, energia e amor oferecidos.