Princípios do Reiki


O Reiki oriental nos oferece cinco princípios que funcionam com uma filosofia de vida. Eles nos ajudam a viver melhor, encarar a vida de uma forma mais harmônica e, principalmente, a conviver melhor com a gente mesmo.

São eles:

Só por Hoje

Mantenha-se tranquilo;

Evite preocupações;

Seja grato;

Cumpra seus deveres;

Seja gentil com todos os seres.

As frases podem variar bastante de acordo com o autor ou mestre de Reiki. Eu prefiro estas afirmações mais positivas e diretas mas alterá-las um pouco não compromete o resultado.

Mikao Usui recomendava:

De manhã e à noite sente-se na posição Gassho e repita
essas palavras em voz alta e em seu coração.

A posição Gassho é a posição de oração, com as mãos em prece na altura do coração.

É importante que as expressemos verbalmente, em voz límpida e audível, desta forma estaremos tornando claro para o Universo qual é o nosso objetivo, estaremos colocando energia em uma afirmação importante, consolidando em nosso mundo tridimensional os objetivos.

É importante também que as expressemos em nosso coração. De forma silenciosa e respeitosa. Reafirmando em nosso íntimo os objetivos. Reunindo em nosso interior esta energia que será capaz de modificar nossa forma de viver.

Mais do que entender o que significam peço que experimente. Cumpra este pequeno ritual por uma semana, um mês, e verifique como afetou a sua vida. Seja franco e sincero nesta análise. Você verá que uma prática tão simples é poderosa o suficiente para promover mudanças duradouras em sua vida.

Anúncios

Reciclagem


A preocupação com a poluição ambiental envolve toda a sociedade. Muitas empresas estão investindo em sistemas de coleta de material reciclável como forma de colaborar.

Com base nisto todos nós podemos colaborar de uma forma bem efetiva com este processo.

Uma atitude pró-ativa com nosso próprio lixo poderá ter efeitos muito interessantes a partir do momento em que esta atitude seja replicada por cidadãos de todo o país.

Sugestão: procure separar o seu próprio lixo. Reserve uma área em sua casa ou apartamento para armazenar papel, vidros, metais e plásticos. Ao final de um determinado tempo junte este material e leve-o aos postos de coleta.

Encontramos postos de coletas em condomínios, supermercados, postos de combustíveis entre outros locais. Fica muito fácil assim ao irmos ao supermercado para fazer uma compra colocar no carro o material separado e colocá-los nos depósitos.

Um dos componentes mais práticos de serem reciclado é o papel. Separar desde pequenas embalagens de produtos, caixas de papelão, folhas usadas, restos de correspondências, folhas de propaganda, caixas de pizza, entre tantas opções e colocá-las nos coletores é uma forma extremamente prática de colaborar na redução da poluição ambiental, bem como podemos auxiliar comunidades de catadores que existem em muitas cidades que vivem com a renda adquirida da coleta, reciclagem e venda destes produtos.

Reservar, lembrar de reservar, estes diversos materiais é uma atividade que requer tão pouco tempo e dedicação mas que pode trazer inúmeros benefícios para a comunidade e para o planeta merece a nossa atenção.

Faça um teste com o papel. Coloque uma pequena caixa, ou lixeira auxiliar, em sua cozinha e separe todo o papel que você descarta diariamente. Faça isto durante uma semana e, ao final, verifique que o volume separado é bem significativo, depois reserve um momento de sua ida ao supermercado para levar este material.

Observe também que esta pequena prática pode lhe trazer um sentimento muito enriquecedor de solidariedade, com outros seres humanos e com o planeta. Este sentimento precisa aumentar e contaminar cada vez mais seres humanos. É uma das formas práticas que temos de melhorar nossa consciência e de promover um crescimento interno.

Percepção


Um pensamento que me veio a mente, de forma recorrente, esta semana:

  • não são as alegrias, ou as tristezas, da vida que fazem a diferença. É a forma como nos portamos frente a estas experiências todas.

Normalmente ficamos tristes quando situações ruins acontecem e felizes quando situações boas acontecem.

Isto significa que estamos sendo levados pela correnteza da vida, que somos como uma tábua ao sabor das ondas, que nos deixamos levar, conduzir, sem questionar muito, reclamando um pouco, agradecendo outro tanto.

Mas isto não é o suficiente, nunca vai ser!!!

Só vamos atingir um novo patamar quando nos colocarmos um pouco acima de tudo o que nos acontece, quando conseguirmos nos manter fiéis, íntegros em todos os momentos.

Então neste momento sim sentiremos a diferença. E será uma diferença tão arrebatadora que vamos querer que ela se repita várias e várias vezes, até que possamos viver apenas desta forma.

Uma das formas de chegar a este ponto é a meditação. Mas não somente ela. Existem outros meios, mais fáceis, mais rápidos, mais difíceis mas existem.

Talvez alguns considerem mais bonito, mais importante quando isto acontece de forma natural, simples, pode ser, mas desta forma parece mais um presente, que todos podemos receber ocasionalmente, para, pelo menos, sentirmos o poder imenso deste momento, para que possamos perceber que somos capazes de chegar até ele e que queremos chegar até ele novamente.

Se encontrar o Buda, mate-o!


Há muito tempo atrás eu li uma pequena parábola zen que dizia o seguinte:

  • Se encontrar o Buda, mate-o! Se encontrar o Mestre, mate-o!

Li isto em uma revista em quadrinhos, nem havia lido nada ou mesmo encontrado algum comentário sobre o Zen Budismo e, confesso, na época passei algum tempo pensando nisto. Mesmo porque na história o Mestre foi morto por uma espada.

Desta forma eu fiquei muito impressionado por esta visão materialista. Encontrar um Mestre e não aproveitar o encontro, mas matá-lo!

Depois de muitas leituras e pesquisas encontrei outra visão a respeito do assunto.

Matar o Buda, matar o mestre é uma forma figurativa de expressar uma idéia.

A idéia de que a figura do Buda pode impedir i seu crescimento. O mestre pode ser um fator limitante na sua vida. Algo que impede você de dar um passo a mais, busca novos horizontes.

Esta limitação tolhe a sua liberdade e você precisa superar este momento. Então a morte do Buda em sentido figurado consiste em apagar de sua vida tudo o que ele representa, abrindo espaço para que o novo seja inserido, para que as possibilidades aumentem.

Ao longo da vida vamos matar muitos mestres. Em outras palavras, vamos passar por várias fases e, em cada uma delas teremos limites que precisarão ser rompidos.

Em muitos destes momentos exitaremos, vamos nos apegar ao velho, ao antigo, ao tradicional. E vamos passar algum tempo nesta indecisão, até reunirmos forças para dar o passo necessário.

Precisamos aprender com estas experiências, para evitar a perda de tempo desnecessária quando novos mestres precisarem ser deixados para trás.